Onda Sul FM
Bloco Vermes

Gusttavo Lima poderá ter seus bens penhorados pela Justiça

Gusttavo Lima poderá ter bens penhorados por descumprimento de decisão judicial.

(Foto/Reprodução)

Gusttavo Lima deverá ser intimado a pagar o valor de R$ 2,5 milhões após não cumprir decisão judicial que o condenou por plágio. Caso não faça o pagamento, ele poderá ter seus bens penhorados.  A juíza Maria Cristina Lima, determinou a busca e apreensão dos dos Cds nos quais a canção está presente.

Prazo de cinco dias, sob pena de prosseguir o feito com o julgamento no estado do processo. Escoando o prazo, certifique o Cartório o cumprimento ou não da determinação e voltem conclusos”.

No primeiro semestre de 2017, Gusttavo Lima e a Som Livre foram proibidas de executar, divulgar e comercializar a canção “Que Mal Te Fiz Eu” por meio físico ou eletrônico, a canção que sofreu uma alteração na letra e, que esta, não foi autorizada pelo compositor português Ricardo Landum.

Leonardo Honorato que defende a causa do compositor da música, o sertanejo Gusttavo Lima deu maior visibilidade a música. “Ele lançou um single omitindo o nome do compositor, dando a entender que a música seria aparentemente de sua autoria.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), a música “Que Mal Te Fiz Eu (Diz-me)” foi registrada em outubro de 2008 na Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), com sua utilização autorizada sem exclusividade, mas com alerta de que a obra não poderia sofrer nenhum tipo de adaptação, seja na letra ou na melodia.

Por meio de nota a equipe de Gusttavo Lima garante que a música não foi plagiada e sim adaptada para o idioma brasileiro. “Gusttavo Lima gravou uma versão, e toda versão é aprovada pelo autor por sofrer alterações pela mudança do idioma. A letra versionada é enviada aos responsáveis pela aprovação. Esta mesma versão foi gravada pelo cantor Tayrone Cigano, pelo qual Gusttavo tomou conhecimento da canção”.

Via MovimentoCountry
Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2018 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA
WhatsApp chat