Onda Sul FM
Bloco Vermes

Michel Teló freou carreira por filhos: ‘Todo o esforço para estarmos juntos’

 Michel Teló revela ter freado a carreira musical após ser pai

Após ter passado o Dia dos Namorados na Grécia na companhia da esposa, Michel Teló inicia as gravações para o “The Voice Brasil” e esclarece mudança na carreira para acompanhar crescimento dos filhos, que foram fotografados com a camisa do Brasil ao lado dos pais. Em entrevista para o Purepeople, o cantor comenta a rotina pesada na época do lançamento do hit “Ai Se Eu Te Pego” e revela ter tido problemas de saúde que precisaram ser controlados através de medicamentos com corticoide. “Deus foi perfeito para minha vida, porque tudo aconteceu de uma maneira incrível para chegar nesse momento”, declara o marido de Thais Fersoza sobre ter sido pai após o ápice de sua carreira.

Com um cotidiano repleto de compromissos, o astro do sertanejo passou por ocasiões difíceis. “Em 2012, eram 240 shows, viajando muito e por muitos países”, relata o jurado do reality musical que reuniu amigos para ver os jogos da seleção, antes de confessar: “Naquela época, a cada três meses estava tomando Diprospan para segurar a onda, porque a minha garganta vivia inflamada e eu estava sempre doente. Não dormia e nem me alimentava direito.” Ainda sobre a agenda lotada, o cantor aponta: “Foi legal viver esse momento de muito trabalho, mas fico pensando se fosse hoje em dia.”

Sempre demostrando o carinho por sua família, Teló acredita que o trabalho frenético poderia ter afetado o seu papel de pai. “Se eu tivesse filho nessa época, eu teria enlouquecido por estar longe deles, literalmente”, conta o sertanejo que já se fantasiou deMarília Mendonça. Para conseguir estar mais perto dos filhos, o artista precisou abrir mão de muita coisa. “Quando a Thais ficou grávida eu falei: ‘A gente vai segurar essa agenda, porque eu quero estar em casa, quero estar presente, quero vê-los crescer, quero curtir esse momento, que é o melhor que uma pessoa pode viver'”, esclarece Michel ao agradecer: “E graças a Deus a gente está conseguindo administrar bem isso. Claro que nos finais de semana tenho alguns shows, agora as gravações do ‘The Voice Brasil’, mas a gente vai administrando. Eu trago eles pra cá e fazemos todo o esforço do mundo para estar sempre juntos.”

Para o astro, a pressão para fazer uma música que tenha o mesmo sucesso que “Ai Se Eu Te Pego” não é uma novidade e ele brinca: “Já sabia disso, então eu pensei: ‘Vou surfar nessa onda aqui que é uma do Havaí, daquelas gigantescas, então vou viver, aproveitar da melhor maneira possível e continuar a minha vida!'” A tarefa não é a das mais fáceis, pelo contrário, mas isso não assusta o cantor. “Sobre lançar uma música e ser sucesso mundial, às vezes acontece e eu tive a alegria de viver isso, mas eu também coloco os pés no chão e continuo trabalhando. Veio o ‘Bem Sertanejo’, que foi um quadro que tive a alegria de levar pro ‘Fantástico’ e veio a minha melhor produção que é ser pai”, aponta o sertanejo ao relembrar: “Na época da música, eu lembro de estar fazendo show na Croácia, na Rússia e estar vivendo aquele instante, porque a gente sabe que esse momento que eu tive é especial! Ter uma música cantada em português estourando em todo mundo, historicamente não se tinha isso e eu fui abençoado de poder viver isso, então curti cada segundo.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

viamsn.com
Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2018 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA
WhatsApp chat