Onda Sul FM
Bloco Vermes

Prefeitura de São Sebastião do Paraíso pode entrar em greve

Falta no repasse de verba pelo Governo Estadual afeta os serviços públicos.

A situação da prefeitura de São Sebastião do Paraíso é crítica, afirmou o prefeito Walker Américo de Oliveira, o Walkinho, pois a falta de repasse de verba pelo Governo Estadual tem afetado os serviços públicos do município. Se continuar sem repasses, a prefeitura pode entrar em “greve”, o que pode ser seguido por outras prefeituras da região.

De acordo com Walkinho, o governador do Estado de Minas Gerais, Fernando Pimentel, tem retido recursos que são dos municípios, comprometendo o funcionamento da área da saúde, da educação, com o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e da Secretaria de Desenvolvimento Social.

A dívida do governo do Estado com Paraíso chega a aproximadamente R$16 milhões sendo que R$12,7 milhões são da saúde, quase R$2 milhões são do Fundeb, R$1 milhão de ICMS e R$150 mil de desenvolvimento social. “Neste mês, a falta de repasse do Fundeb já afetou o pagamento dos professores e do transporte de alunos. A folha de pagamento dos professores e perueiros é de R$1 milhão de reais e nós temos em conta R$670 mil para pagar todos”, disse o prefeito.

No início do ano, uma mobilização dos prefeitos fez com que o governador pedisse prazo de 90 dias para pagamento. Segundo o prefeito Walker Américo, essa dívida não foi paga. “Mais uma vez, o governador não cumpriu o acordo, inclusive em outra ocasião, ele disse que iria repassar as verbas regularmente, como o ICMS, mas isso não foi feito”, salientou o chefe do Executivo paraisense.

A situação do município não é um caso isolado. As demais prefeituras da região passam pelo mesmo problema. “Nós estamos ligados diretamente à Associação Mineira dos Municípios; o presidente Julvan Lacerda está fazendo um trabalho e provavelmente na próxima semana teremos uma reunião em Belo Horizonte para discutir a situação”, explicou.

Além disso, o prefeito afirmou que provavelmente todas as prefeituras e o transporte de alunos farão um protesto de dois ou três dias na próxima semana, ação que tem como objetivo chamar a atenção do governo para a situação crítica dos municípios de Minas Gerais.

 

 

 

 

 

Via Folha da Manhã

 

Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2018 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA
WhatsApp chat