Onda Sul FM

Risco de sarampo provoca novo alerta na saúde de Minas Gerais

Enquanto lidam com a escalada da febre amarela, autoridades sanitárias do estado chamam a atenção para a necessidade de vacina contra outra virose, reintroduzida no país pela migração.

Em meio à escalada dos casos de febre amarela em Minas Gerais, outra doença entra no radar das autoridades sanitárias mineiras e faz soar o alerta no estado: o sarampo. Casos da moléstia foram registrados em Roraima, na Região Norte do Brasil, que vem recebendo um grande número de venezuelanos. O país vizinho enfrenta surto da enfermidade. Recentemente, outras confirmações foram registrada em países da Europa.

Com a aproximação do vírus, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG) ressalta a importância da vacinação, única forma de prevenção contra a virose.

Mesmo depois de a doença ser erradicada no país, autoridades já temiam seu retorno, principalmente devido à migração na Região Norte. Em Minas, os últimos casos autóctones – quando a transmissão acontece dentro do próprio território do estado – foram em 1999, quando ocorreram nove notificações.

A transmissão do sarampo pode ocorrer de uma pessoa a outra, por meio de secreções expelidas ao tossir, falar, espirrar ou até na respiração. O contágio pode se dar ainda por dispersão de gotículas no ar em ambientes fechados. Por isso, é considerada uma doença infecciosa viral extremamente contagiosa.

Os principais sintomas são manchas avermelhadas em todo o corpo, febre alta, congestão nasal, tosse e olhos irritados, além de poder causar complicações graves, como encefalite, diarreia intensa, infecções de ouvido, pneumonia e até cegueira, sobretudo em crianças com problemas de nutrição e pacientes imunodeprimidos.

A Secretaria de Estado da Saúde já havia emitido um alerta relativo à doença, devido a casos que surgiram no continente europeu.

A preocupação vem desde a ocorrência de casos na Europa, justamente no início das férias do ano passado, diante da possibilidade de as pessoas viajarem a países com circulação do vírus e retornarem com a doença. Agora, como a Venezuela está em surto, inclusive com casos de moradores do país vizinho vindo para o Brasil, se faz necessário esse novo cuidado”, alerta Gilmar José Coelho Rodrigues, coordenador da Vigilância Epidemiológica de Doenças e Agravos Transmissíveis da pasta.

Em Minas Gerais, dois casos da doença foram confirmados em 2013. Os pacientes, dois irmãos, contraíram sarampo em uma viagem à Flórida, nos Estados Unidos. Mas casos com transmissão dentro do estado aconteceram pela última vez há quase 19 anos, com registro entre nove moradores.

 

 

 

Via EM
Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2018 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA