Onda Sul FM

Tag: inflação

Inflação do aluguel acumula alta nos últimos 12 meses

Inflação do aluguel acumula alta nos últimos 12 meses

7 - Poços de Caldas/MD, Cidades, Economia, Módulos, Notícias, Poços de Caldas/MG
Crescimento de agosto para setembro foi provocado pelos preços no atacado e no varejo O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, registrou uma inflação de 1,34% na segunda prévia de setembro deste ano. A taxa é superior ao 0,67% da segunda prévia de agosto. De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), com a segunda prévia de setembro, o IGP-M acumula taxas de 8,09% no ano e 9,83% em 12 meses. O crescimento da taxa de agosto para setembro foi provocado pelos preços no atacado e no varejo. A inflação do atacado, medida pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo, subiu de 0,95% na prévia de agosto para 1,95% na prévia de setembro. A inflação do varejo, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor, subiu de 0,05% em agosto para 0,16% em s
Inflação oficial perde força e fica em 0,29% em janeiro, diz IBGE

Inflação oficial perde força e fica em 0,29% em janeiro, diz IBGE

9 - Gerais/MD, Brasil, Cidades, Economia, Módulos, Notícias
IPCA desacelerou em relação a dezembro, quando ficou em 0,44%. Taxa é a menor para janeiro desde a criação do Plano Real. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, iniciou 2018 em alta, passando de 0,44% em dezembro de 2017 para 0,29%, em janeiro deste ano. A taxa é a menor para o mês desde a criação do Plano Real, em julho de 1994. Em 12 meses, o índice acumula avanço de 2,86%, o menor desde 2007, quando alcançou 2,99%. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os preços relativos a transportes, apesar de terem registrado a maior variação em janeiro, perderam força e puxaram o resultado do IPCA. De uma alta de 1,23% em dezembro, o índice desse grupo de gastos de
Confiança do comerciante tem maior nível desde 2014

Confiança do comerciante tem maior nível desde 2014

9 - Gerais/MD, Economia, Módulos, Notícias
Depois da melhora do ambiente econômico e de negócios, empresários estão mais otimistas. Os empresários do comércio estão cada vez mais otimistas. Diante da queda da inflação, do recuo dos juros e da melhora do mercado de trabalho, os comerciantes começam a apostar em uma continuidade do crescimento das vendas. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o indicador que mede essa confiança atingiu os 94,8 pontos em dezembro, o maior valor desde julho de 2014. Esse indicador é semelhante a um termômetro, e quanto maior for essa pontuação, melhor o nível de confiança do empresário. Mais confiança significa que o ambiente está propício para tirar projetos da gaveta, fazer mais investimentos e aumentar o quadro de funcionários. “Entre os fatores que vêm impulsionando o otimismo do setor es
Inflação oficial acumulada no ano é a menor para novembro desde 1998

Inflação oficial acumulada no ano é a menor para novembro desde 1998

3 - Novidades Texto Pequeno/MD, Economia, Módulos, Notícias
A inflação de produtos e serviços desacelerou no Brasil e acumula, no ano, avanço de 2,5% - o mais baixo para o mês de novembro desde 1998, segundo informou nesta sexta-feira (8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado representa menos da metade da taxa registrada no mesmo período de 2016. Os preços de alimentos e bebidas, que têm o maior peso no cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acumulam queda de 2,4%, a mais intensa desde a implementação do Plano Real em 1994, de acordo com o IBGE. A alimentação fora de casa está 5,25% mais barata, e alguns alimentos como feijão, arroz, farinha e açucar custam até 40% menos. "Safra recorde fez com que alimentos ficassem mais baratos. Foi o principal fator", disse Fernando Gonçalves, gerente de índ
Gás de cozinha deverá ter novo aumento

Gás de cozinha deverá ter novo aumento

Economia, Notícias
Gás de cozinha está 8,9% mais caro nas distribuidoras, com revisão pela Petrobras. Repasse pode chegar a 10%.   Pela sexta vez desde julho, a Petrobras remarcou para cima os preços cobradas das distribuidoras do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) para uso residencial. A estatal anunciou para hoje remarcação de 8,9%, na média, do botijão de 13 quilos no atacado. Com a série de aumentos neste ano, o botijão já acumula alta de 17,7% de acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). Ainda segundo o órgão regulador, o preço médio pago pelo consumidor subiu de R$ 55,74 na primeira semana de janeiro para R$ 65,64 na semana encerrada no último sábado. Como os combustíveis, os preços do GLP passaram a ser revisados todo mês pela Petrobras. A estatal anun
© 1999-2018 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA
WhatsApp chat