Onda Sul FM

Vereadores propõem que charretes sejam proibidas no perímetro urbano de Poços de Caldas

Avalie esta postagem

Um anteprojeto de lei enviado pelos vereadores ao prefeito de Poços de Caldas prevê a proibição de charretes no perímetro urbano da cidade. A proposta também sugere criar plano para recolocar os charreteiros em outras atividades.

Conforme a vereadora Maria Cecília Opípari, o trânsito do município não comporta mais o serviço. Ela afirma que a preocupação não é apenas com os animais, mas com os próprios charreteiros.

Assinado por cinco vereadores da base e oposição do governo, o anteprojeto permite apenas o tráfego na zona rural e uso dos animais em haras ou equoterapia.

“O Executivo tem que elaborar um projeto de transição, contando com ajuda de parceiros e secretarias chaves. A gente fala do desenvolvimento econômico do trabalho, da Secretaria de Saúde, a de Promoção Social; todas que puderem se envolver nesse processo e garantir trabalho e renda dessas pessoas”, disse o vereador Gustavo Bonafé.

Conforme a prefeitura, a proposta ainda não foi recebida. Contudo, o Executivo afirma que é necessário discutir o assunto.

“É uma decisão que eu pretendo tomar esse ano, independente de qualquer coisa. Isso já seria tomado mesmo, é mais um problema que vem sendo arrastado há muito tempo. A gente ter uma decisão do que vai ser feito, da melhor forma possível, tanto para a cidade, como para a população, como para quem vive disso. Enfim, para que ninguém seja prejudicado de nada, mas que seja o melhor para a cidade”, disse o prefeito Sérgio Azevedo (PSDB).

Pedido de suspensão

A Associação dos Protetores dos Animais de Poços de Caldas, no ano passado, entrou com um pedido para que a atividade fosse suspensa. Um laudo apontando que os animais estavam com tendinite crônica por excesso de peso e de trabalho foi utilizado como base. Em primeira instância, a Justiça negou o pedido.

Na decisão, a juíza responsável alegou que o judiciário não teria o que decidir sobre o caso, que deveria ser encaminhado ao Poder Executivo.

Associação de Charreteiros se posiciona

Foto: Reprodução/EPTV

A Associação de Charreteiros apontou que o serviço já tem mais de 100 anos de tradição e que os animais não sofrem maus tratos. Além disso, a entidade entende o projeto como inconstitucional. Segundo o advogado da associação, não é possível proibir a locomoção de um veículo previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2019 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA
WhatsApp chat