11 pessoas são presas em Minas por migração ilegal de brasileiros para os EUA

Compartilhar

A Polícia Federal deflagrou hoje, com o apoio da Embaixada dos EUA em Brasília, a terceira fase da Operação Policial “Cai-cai”, para combater promoção de migração ilegal de brasileiros para os Estados Unidos.

Os brasileiros eram levados aos EUA por “coiotes”, que cobravam cerca de US$ 22 mil, equivalente a R$ 114 mil

A PF cumpre 11 mandados de prisão temporária e 21 de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de Governador Valadares e cumpridos em Minas Gerais. Entre os presos, há ex-prefeitos, um prefeito eleito e um vice-prefeito em final de mandato, todos de cidades da região de Governador Valadares. Carros de luxo e pedras preciosas foram apreendidos durante a operação.

As investigações, que fazem parte de ação de cooperação policial internacional contra o tráfico de pessoas, tiveram início em outubro de 2019, após recebimento de três notícias de crime diferentes, enviadas por três unidades distintas da PF, localizadas em três estados, tendo em comum os mesmos suspeitos de promover a emigração ilegal de brasileiros para os Estados Unidos, demonstrando a amplitude da atuação dos envolvidos.

A morte de um mineiro, assassinado na área de fronteira entre México e Estados Unidos, levou policiais até um grupo de agenciadores instalados na região de Caratinga e que eram suspeitos de cobrar até US$ 18 mil para garantir a entrada ilegal em território norte-americano. Uma das linhas de investigação aponta que o mineiro de Tarumirim foi morto por não conseguir arcar dívidas com os coiotes mexicanos ? ele chegou a ser detido nos Estados Unidos e deportado, 11 dias depois, para o México.

Fonte: Portal Amirt
Faça seu comentário usando o Facebook