Adolescente hackeia aulas online e divulga pornografia

Compartilhar

Um adolescente de 12 anos foi identificado nesta semana pela Polícia Civil suspeito de hackear aulas online e exibir fotos pornográficas durante as transmissões em Fortaleza, no Ceará.

De acordo relatou o delegado Valdir Passos, do 5º Distrito Policial (DP), que investiga o caso, ao G1, o adolescente disse durante depoimento que a razão para os ataques era de que, além de estar entediado nas aulas online, queria mostrar para a escola que a rede de tecnologia usada continha falhas de segurança.

O caso passou a ser investigado após a segunda vez que o menino hackeou o sistema. Na primeira, ele havia alterado todas as fotos dos perfis dos colegas de sala dele na plataforma para imagens pornográficas. Três dias depois, ele divulgou logins, senhas e endereços dos alunos durante uma aula.

“Durante a aula, alguém invadiu esse dispositivo e modificou as fotografias dos perfis de cada aluno, substituindo a fotografia do rosto de cada aluno por fotografias pornográficas, de mulheres com seios, com partes íntimas colocadas ali, disponibilizadas para que todos os adolescentes pudessem ter conhecimento”, afirmou o investigador.

Após as duas invasões, os diretores da escola acionaram a polícia e os agentes conseguiram rastrear o usuário que promovia os ataques. Devido às informações estarem registradas no nome do pai do menino, ele passou a ser o principal suspeito.

Em diálogo com a escola, os policiais desconfiaram que o culpado poderia ser o filho do homem identificado e foram até a casa da família para interroga-los.

“Chamamos todos os integrantes dessa residência, dessa família, eles vieram, a princípio não acreditaram e que o filho seria capaz de praticar uma atitude dessa e segundo os pais, o filho sequer teriam conhecimento técnico para agir daquela forma”, conta o delegado.

O caso foi encerrado na Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e, como não houve flagrante, o rapaz não foi apreendido pelos policiais.

 

Fonte: O Tempo
Faça seu comentário usando o Facebook