Alfenas já registra 129 óbitos por Covid-19 e entre as vítimas um jovem de 31 anos

Compartilhar

Três óbitos em 24h foram registrados em Alfenas após o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde na quarta-feira dia 07 de abril, quando os números eram de 5336 casos confirmados de pessoas infectadas e 126 óbitos por Covid-19.

No boletim desta sexta-feira 09 de abril os números são alarmantes, já são 5618 casos confirmados de pessoas infectadas, incluindo os 212 casos do presídio de Alfenas e 129 mortes, sendo uma mulher de 93 anos, e dois homens um de 31 anos e outro de 63 anos que estavam internados na Santa Casa.

O boletim INDCOVID nº 16 (suplemento) do dia 07 de abril traz as informações referentes às três semanas da Onda Roxa implantada no estado, que implementou uma série de restrições, com os seguintes dados em seu resumo:

Após três semanas de Onda Roxa em Minas Gerais, o quadro epidemiológico confirmou indicativos de melhora nesta última quarta-feira, 07 de abril. No estado, a tendência de mortes permanece crescente, mas há estabilidade na de casos e internações. Das 14 regiões de saúde apenas 2, a Leste e a Oeste, apresentam tendência de crescimento da incidência.

 Nas demais regiões, 8 apresentam tendência de diminuição (Leste-Sul, Nordeste, Noroeste, Norte, Sudeste, Sul, Triângulo-Norte e Triângulo-Sul) e 4 tendência de estabilidade (Centro, Centro-Sul, Jequitinhonha e Vale do Aço). No Sul de Minas, há tendência de diminuição da incidência, mas mortes e internações permanecem em crescimento. A média móvel semanal de casos na região Sul continua acima de 1.000 (1.089 em 07 de abril).

Isso projeta de 20 a 30 mortes em média por dia na região e em torno de 70 internações diárias. As internações só começarão a diminuir dentro de pelo menos 10 dias e a mortalidade após mais duas semanas. O número de mortes por covid-19 hoje representa sozinho 30% ou mais das mortes provocadas por todas as outras causas juntas no Sul de Minas. O que configura uma emergência sanitária jamais vista na história do estado.

Entre os dez municípios com maior população da região Sul, registra-se tendência de diminuição de incidência em Varginha, Itajubá e Alfenas, estabilidade em Poços de Caldas, Pouso Alegre e Três Corações, mas crescimento em Passos, Lavras, São Sebastião do Paraíso e Três Pontas. Entre os municípios do Sul de Minas, no primeiro dia da Onda Roxa, 52% apresentavam tendência de crescimento da incidência, após três semanas esse número foi para 29%. A Onda Roxa no Sul de Minas foi mais positivo nos municípios com 30.000 habitantes ou mais. Dentre esses, houve melhora em 74%, com diminuição de novos casos.

Mas, nos menores essa melhora foi de 47% e 51%, respectivamente naqueles com menos de 20.000 habitantes e de 20.000 a menos de 30.000. Ocorreram avanços, mas é cedo para se dizer que a situação está controlada. É necessário manter a tendência de queda de novos casos, especialmente num quadro em que as variantes mais transmissíveis avançam.

Confira o Boletim INDCOVID nº 16 (suplemento)

A taxa de ocupação de leitos de UTI na Santa Casa permanece em 100% e os leitos da enfermaria estão em 60%, com 21 pacientes somente de Alfenas conforme registrado no boletim no final da reportagem.

A vacinação no país, no estado e na cidade não avança devido a falta de doses da vacina  e também pela lentidão na distribuição das doses quando estão disponíveis o que leva a um quadro de novas variantes do vírus com maior taxa de transmissão.

Segundo o boletim vacinal da prefeitura de Alfenas a imunização do grupo prioritário de 90 anos ou mais e até a faixa etária de 70 anos foi finalizado com a vacinação. E para o grupo de 65 a 69 anos a imunização está em andamento, e para o grupo de 60 a 64 anos aguarda a chegada de novas doses da vacina.

Abaixo o boletim epidemiológico e vacinal da Secretaria de Saúde de Alfenas e o boletim da Santa Casa sobre a ocupação dos leitos:

 

Fonte: O Alfenense

Faça seu comentário usando o Facebook
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com