Bolha isola doentes de Covid-19 e protege socorristas de contaminação

Compartilhar

Em um contexto em que a distribuição de leitos para tratamento de infectados pela COVID-19 não é uniforme entre as macrorregiões do estado, o que muitas vezes obriga aos deslocamentos de doentes em estado crítico, a tecnologia embarca em viaturas e aeronaves do Corpo de Bombeiros para proteger pacientes e militares. Um dos aparatos mais eficientes, e que mais chamam a atenção, são as macas bolha, que permitem o transporte em que a vítima é isolada e recebe fluxo de ar que passa por um filtro, impedindo também que os socorristas tenham contato com o ar contaminado.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, Minas tem uma das poucas corporações do país a contar com o equipamento, usado ainda por militares de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. “A gente não consegue estimar quantas pessoas são atendidas, porque as macas foram distribuídas por todo o estado, mas já têm sido utilizadas inclusive pelo Batalhão de Operações Aéreas, que já atendeu a caso confirmado de COVID-19”, relata o tenente Guilherme Augusto Borges Martins, do Batalhão de Emergências Ambientais e Resposta a Desastres.
Os elementos filtrantes do equipamento devem ser trocados a cada atendimento, momento em que toda a estrutura passa por limpeza e desinfecção completas. Dessa forma, o bombeiro, o interior da unidade de resgate e demais ambientes pelos quais transitar o paciente ficam menos expostos ao vírus.
Fonte: Estado de Minas
Faça seu comentário usando o Facebook