Cachorro é apedrejado e enterrado vivo em Lavras

Compartilhar

A vereadora de Lavras e protetora dos animais, Daiana Garcia, a “Daia Protetora”, divulgou nesta terça-feira, dia 11, uma fotografia e uma informação sobre maus-tratos contra um animal que deixou muita gente revoltada: um cão foi apedrejado e enterrado vivo.

O crime aconteceu nas proximidades da ponte da Ufla (Universidade Federal de Lavras), o cachorro foi enterrado debaixo da ponte e ainda foi colocado uma pedra sobre ele, para que não conseguisse sair.

Felizmente alguém conseguiu desenterrá-lo e o retirar com vida. Ele foi encaminhado pela Daia Protetora a Clínica Univet.

Segundo a publicação da vereadora Daia, no Facebook, o cão perdeu um dos olhos, está muito ferido, debilitado e segundo o médico veterinário, ele pode ter sofrido traumatismo craniano, pois sangrava pelos ouvidos.

Em um post posterior, Daia atualizou seus seguidores dizendo que o cão já havia sido anestesiado, medicado e estava no soro.

A internação do cão na clínica tem um custo e, para ajudar a pagar as despesas, a Protetora disponibilizou sua conta no PicPay para arrecadar doações daqueles que puderem ajudar financeiramente no pagamento do tratamento.

A conta é @daiaprotetora73. Quem preferir, pode deixar sua doação diretamente na clínica Univet.

Daia Protetora informou que amanhã registrou um boletim de ocorrência.

Ela disse que o cachorro está com os dois braços raspados, isso significa que ele pode ter sido internado recentemente, e isso poderá facilitar a localização e identificação do criminoso.Imagens de câmeras de segurança serão solicitadas.

Revoltada com o ocorrido, Daia garantiu: “vamos fazer esse infeliz pagar por cada gota de sangue!”.

Se alguém souber quem são os responsáveis por este crime poderá denunciar anonimamente através do telefone 190, Polícia Militar.

Maltratar animais é crime, a lei define o crime de maus-tratos da seguinte forma: “Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos”.

Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

A pena para maus-tratos a animais é de três meses a um ano de prisão e multa. Em caso de morte do animal, a punição pode ser aumentada de um sexto a um terço.

Como denunciar um caso de agressão contra animais

Tanto a Polícia Militar, como a Polícia Ambiental, poderão ser acionadas.

Na hipótese de a autoridade policial injustificadamente se recusar a registrar a ocorrência, o cidadão deverá procurar o Ministério Público para noticiar o fato.

O caso também pode ser encaminhado ao Promotor de Justiça, independentemente do denunciante ter comparecido ao Distrito Policial.

Se a infração tiver sido cometida por adolescente, o denunciante poderá dirigir-se à delegacia de polícia ou, ainda, ao Conselho Tutelar ou ao Promotor da Vara da Infância e Juventude para comunicar o fato.

Ao procurar o Promotor de Justiça, o cidadão deverá descrever o fato e indicar todas as provas que tiver.

Fonte: TV Minas

Faça seu comentário usando o Facebook