CIDH pede explicações sobre despejo dos Trabalhadores Sem Terra em Campo do Meio

Compartilhar

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) pediu informações ao governo brasileiro em questão do despejo de famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) da área da Usina Ariadnópolis, na cidade de Campo do Meio, que aconteceu em agosto deste ano.

Na época, com mandato de despejo, várias viaturas da Polícia Militar estiveram na cidade de Campo do Meio, para despejar famílias que viviam no Acampamento Quilombo Campo Grande, em uma área entorno da sede da antiga Usina Ariadnópolis e na Escola Popular Eduardo Galeno. As famílias e os trabalhadores do MST resistiram por 50 horas à reintegração.

O pedido de explicações vem de um pedido da medida cautelar apresentada à comissão em favor das famílias pela retirada delas da área durante a pandemia.

Segundo o documento enviado para o Ministro das RelaçõesC Exteriores, Ernesto Araújo, a CIDH pede para que o governo do Brasil informe se há planos de despejo e realocação das famílias, se foram apresentadas denúncias pelas ameaças alegadas pelos trabalhadores sem terra e, em caso afirmativo, se as pessoas contam com medidas de proteção.

O documento tem o prazo de 10 dias para que as explicações sejam enviadas.

Faça seu comentário usando o Facebook

One thought on “CIDH pede explicações sobre despejo dos Trabalhadores Sem Terra em Campo do Meio

Comments are closed.