Cooperativismo é destaque na economia de Minas

Compartilhar

O Governo de Minas reativou o Conselho Estadual de Cooperativismo (Cecoop). A ação é uma das estratégias de apoio ao segmento, responsável por 9,6% no Produto Interno Bruto (PIB) mineiro com a movimentação de cerca de R$ 60,8 bilhões por ano.

A iniciativa, realizada por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) desde o mês de fevereiro, tem por objetivo fornecer subsídios para as políticas públicas de desenvolvimento das cooperativas do estado, e ocorre após um intervalo de seis anos – período em que o conselho não teve atuação.

Representantes do setor destacaram a ação do governo. “As diretrizes da Sede estão em consonância com a política estadual de apoio ao cooperativismo, o que facilita a atuação do conselho. Nossa meta é fortalecer este sistema, focando na atração de investimentos”, afirma o subsecretário de Desenvolvimento Regional da Sede e presidente do Cecoop, Douglas Cabido.

Aproximação

Outra meta da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, por meio do programa Circuito Mineiro de Oportunidades e Negócios, é aproximar cooperativas e pequenos produtores de empresas âncoras e setores estratégicos da economia mineira, a fim de promover a realização de novos negócios.

O programa é voltado para microempreendedores individuais (MEI), microempresas, empresas de pequeno porte, cooperativas e agricultores familiares. Em 2019, dez edições do programa foram realizadas por todo o estadoe resultaram na capacitação de 539 pessoas e de 272 empresas, além de terem gerado mais de R$ 12 milhões em novos negócios.

Parcerias

O cooperativismo também é fortalecido pelo Minas Livre para Crescer, programa do governo que promove a competitividade e o empreendedorismo por meio do apoio de entidades de classe e da simplificação e redução de entraves burocráticos no desenvolvimento de novos negócios.

Uma das instituições que têm grande representatividade no Minas Livre para Crescer é o Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo de Minas Gerais (Sistema Ocemg / Sescoop) que, até o momento, contribuiu com 15 proposições.

Para o assessor Institucional da Ocemg e membro do Conselho Deliberativo do Fopemimpe, Geraldo Magela, o programa desenvolve soluções para eliminar gargalos e reduzir as dificuldades que as cooperativas enfrentam para desenvolver atividades.

“O canal e a parceria com a Sede têm sido importantíssimos, pois contam com a participação do empreendedor, que apresenta proposições e sugestões para a solução de problemas que, muitas vezes, são entraves ao desenvolvimento”, afirma Magela.

Ainda segundo ele, o Minas Livre pra Crescer vai levar o estado a um novo patamar, em que o ambiente de negócios será muito mais dinâmico e facilitado. “Toda a comunidade mineira ganha com ações que tornam o estado mais competente, ágil e capaz de gerar trabalho, emprego e renda”.

Em pouco mais de seis meses de atuação, a Sede, por meio da política de desburocratização, recebeu 203 proposições que descrevem os desafios e os impasses enfrentados pelos empreendedores mineiros.

 

Fonte: Agência Minas
Faça seu comentário usando o Facebook