Covid-19: governo de MG muda notificação de mortes para evitar atraso

Compartilhar

O governo de Minas fará, em um mês, a segunda mudança na metodologia de notificação de mortes no estado. De acordo com o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, os óbitos deverão ser informados, diretamente, ao Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (Sivep Gripe). Com a mudança governo espera reduzir de 10 para três dias a diferença entre a data da morte e o registro oficial no balanço da SES.

Minas chegou a 2.894 mortes pela Covid-19, um aumento de três mortes em relação ao balanço de domingo (2). De acordo com oboletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) nesta segunda-feira (3), são 133.743 casos confirmados, 942 novos nas últimas 24 horas.

O objetivo, segundo o secretário, é reduzir a defasagem entre a data da morte e a confirmação pela SES. Atualmente, o atraso pode chegar a 10 dias. Para se ter uma ideia, a demora no registro oficial pode distorcer os dados, principalmente, às segundas-feiras, quando é divulgado o balanço do fim de semana.

No boletim epidemiológico desta segunda (3), foram confirmados três óbitos, uma diferença que pode ser de 100 registros que não foram comunicados pelas prefeituras à SES.

“Há mais de um mês, quando fizemos a última mudança, começamos a entrar em contato com os municípios e orientá-los que mantivessem da melhor forma possível a atualização no sistema federal de notificação, o Sivep Gripe. Durante esse tempo todo, fomos acompanhando, orientando e, de certa forma, cobrando que os municípios fizessem isso. E agora nós entendemos que o Sivep Gripe, neste momento, já está suficientemente atualizado para que possamos fazer a migração da notificação”, explicou Carlos Amaral.

Fonte; Estado de Minas

 

Faça seu comentário usando o Facebook