Covid-19: Idosos contam como estão se sentido com as proibições dos bailes

Compartilhar

Desde o começo da pandemia no Brasil, todos os eventos públicos estão proibidos para não haver aglomeração no intuito de coibir a disseminação do novo coronavírus.

Para os idosos, a situação é bem mais delicada, porque além de pertencerem, ao grupo de risco, estão sendo obrigados a permanecem em casa e impedidos de participar de qualquer tipo de aglomeração, como os tradicionais bailes. Comuns em todo país, entidades ou clubes particulares promoviam, principalmente nos fins de semana, shows musicais em recintos fechados exclusivos para a terceira idade se divertir. Hoje, com os salões de danças fechados, resta esperar a pandemia passar para voltar aos bailes.

Maria Rosário de Oliveira, 73 anos, conta que tem convivido com a pandemia de forma que jamais imaginaria a Covid-19 um dia. “Antes, eu ia para os bailes quase todos os finais de semana em Passos e cidades vizinhas. Era bom demais. Agora, é só tristeza. Até os exercícios físicos no clube suspensos. O jeito é ficar em casa e não correr o risco de ficar depressiva. Leio tudo, assisto Tv, filme, produzo bolos ara doações e acabo engordando bastante (sic)”, relatou a professora aposentada, mas que mantém um relacionamento estável há mais de 20 anos.

O encanador artesanal, Nicácio Garcia dos Santos, também viúvo de 73 anos, é outro que lamenta a suspensão dos bailes. “É muito triste. Todos os finais de semana eu ia para o ‘rala coxa’. Antes era com minha ex-esposa, depois com a finada mulher, e por último sozinho, mas lá tinha muitas parceiras para dançar. Moro sozinho, mas lá tinha muitas parceiras para dançar. Moro sozinho e nos finais de semana não faço nada. A solidão é minha companheira, porque não gosto muito de televisão, rádio etc. Fico em casa para o vírus não me achar”, brincou.

Fonte: Folha da Manhã
Faça seu comentário usando o Facebook
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com