Onda Sul FM

Decreto autoriza estudos para concessão de pontos turísticos de Poços de Caldas

Um decreto da Prefeitura de Poços de Caldas (MG), publicado no Diário Oficial, autorizou estudos para o projeto de concessão dos principais pontos turísticos da cidade. A autorização da prefeitura foi dada ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

O projeto de lei da prefeitura, aprovado pela Câmara Municipal em outubro de 2019, quer destinar à iniciativa privada a gestão, melhorias e operação dos principais pontos turísticos da cidade – o complexo do Cristo Redentor, que inclui o teleférico, o Complexo do Véu das Noivas, além da Fonte dos Amores e do Recanto Japonês.

O decreto desta quarta-feira (8) autoriza que o BDMG seja responsável por estruturar o projeto de concessão, que inclui itens como a análise da viabilidade econômica, avaliação de propostas, recomendação de estudos complementares, assessoria à elaboração do edital, entre outros.

O documento ainda estabelece que o banco seja remunerado pela empresa vencedora da concessão, caso os estudos sejam utilizados, e impede que a instituição participe do processo de licitação.

Em outubro, após a aprovação do projeto de lei, a prefeitura tinha a previsão que o edital fosse publicado ainda em novembro. No entanto, o prefeito Sérgio Azevedo (PSDB) havia informado, em entrevista ao G1, que a prefeitura não tinha prazos estabelecidos, apenas metas.

Investimentos
A prefeitura prevê um investimento de R$ 50 milhões por parte da empresa que assumir o complexo turístico, que inclui os principais pontos da cidade.

A autoria do projeto aprovado é do prefeito Sérgio Azevedo (PSDB), que seguiu uma das propostas de governo. Segundo ele, o dinheiro será usado para melhorias e manutenção do pontos turísticos incluídos no edital.
Entre as melhorias, a prefeitura projeta a instalação de um novo teleférico na cidade. A atração chegou a ser interditada após um acidente com uma das cabines, que feriu um funcionário.

Outro ponto de atenção é o Recanto Japonês, com a construção de uma nova Casa de Chá, após a original ser destruída em um incêndio provocado por vândalos em 2016.

Ainda conforme o prefeito, a prefeitura terá uma arrecadação prevista em edital, citada como sócia do empreendimento, com participação em um percentual arrecadado pela empresa vencedora da concessão.

Foto: Fernanda Rodrigues/G1
Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2020 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA