Dívida do Governo de Minas ultrapassa o meio bilhão de reais, no Sul de Minas

Compartilhar

Já passa do meio bilhão de reais a dívida do Governo do Estado com os municípios do Sul de Minas. Atualmente, o governo deve R$630,5 milhões para os 26 maiores municípios da região. Durante uma visita a Varginha, MG, no dia 24 de janeiro, o governador Romeu Zema anunciou que o Estado deve normalizar os repasses para os municípios no início de fevereiro.

Entre as cidades que tem mais recursos em atrasado por parte do governo, pode-se destacar: Pouso Alegre (R$92,6 milhões) e Poços de Caldas (R$88,8 milhões).

De toda a dívida, 47,8% são referentes a verbas atrasadas da Saúde. Já o restante refere-se a recursos do Fundeb e representam repasses em atrasos do ICMS.

De acordo com dados levantados pela AMM (Associação Mineira dos Municípios), a maior parte da dívida do governo é referente a verbas atrasadas da Saúde. No total, são R$301,4 milhões em atraso para os 26 maiores municípios da região. Representando, no total, 47,8% da dívida.

CARMO DO RIO CLARO

Em Carmo do Rio Claro, MG, a dívida do Governo Estadual já se aproxima dos R$7 milhões. Segundo uma pesquisa, atualizada no último dia 29 de janeiro, o valor está em R$6.916.166,68.

Em primeiro lugar, tem-se a Saúde com 39% do total da dívida. Seguida do Fundeb, somando R$2.042.038,37; o ICMS (R$1.781.789,57); o Transporte Escolar (R$89.280,00) e o Piso Salarial (R$72.072,00).

Por fim, apesar de o Governador ter anunciado a normalização dos repasses em fevereiro, os municípios não estão contando com isso. Devido as dificuldades apresentadas para resolver o problema.

 

Faça seu comentário usando o Facebook