Onda Sul FM

Escola Estadual de Passos corre o risco de fechar as portas

Uma manifestação estava marcada para esta terça-feira, 08, após informação de que a Escola Estadual Deputado Lourenço de Andrade na cidade de Passos seria fechada. Cerca de 407 alunos e 50 profissionais, designados e efetivos, podem ser afetados se a instituição fechar as portas. O protesto é organizado por dois professores da instituição.

Segundo Maria do Carmo de Oliveira, professora de sociologia da escola, a decisão está sendo baseada no Estudo Social que é feito pelos órgãos governamentais – Superintendência Regional de Ensino e Governo Estadual –, que analisa os dados das escolas, como estrutura física, número de matrículas e o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Apesar de não confirmada, ameaça preocupa estudantes e professores, e a situação é considerada “bem grande e grave”, como disse a professora.

“Estão levando em conta estudos de anos atrás. Uma das pautas que nos preocupa é que é uma escola de centro, mas que atende a toda a comunidade da periferia. Nós nos preocupamos também com os alunos que estão há anos na escola”, pontuou Maria.

A instituição escolar, que foi fundada em 1960, atende também a alunos do presídio, Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) e Manoel Patti (Mumbuca). Caso o fechamento se efetue, há no estudo a recolocação dos alunos e funcionários, ou seja, vão ser realocados em outras instituições.

Conforme informou a professora, estão sendo recolhidos dados da escola para a elaboração de um estudo que vai ser apresentado ao governador Romeu Zema em uma reunião a ser realizada na sexta-feira, 11, em Belo Horizonte.

“Nenhum aluno quer ser recolocado, são realidades diferentes. Como socióloga, eu sou totalmente contra (o fechamento), é um impacto negativo para a escola, economia e social. É uma cadeia que se abre a partir do momento que não se trabalha a educação. Muitas das vezes, a verba é colocada para outros lugares, não é uma situação que depende só das escolas, mas também do governo. A educação no nosso país deve ser vista como prioridade e não como desmonte, que está sendo colocado pelos governantes. É direito de todos ter uma escola acessível, que os governos elaborem políticas públicas de reformas e ampliação de todas as escolas dando qualidade a todos”, acrescentou a professora.

A Assessoria de Comunicação Social da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais informou que “o Plano de Atendimento Escolar para o ano de 2020 está em elaboração pela Secretaria de Estado de Educação e todas as propostas de fluxos para melhor atendimento dos estudantes das escolas estaduais estão em análise. É importante salientar que todas as questões relativas a atendimento escolar na rede estadual no ano letivo de 2020 serão definidas somente após a análise e aprovação desse plano, previsto para o mês de novembro”.

A decisão sobre o futuro da escola vai ser tomada pela SRE e a SEE, como consta na ata de uma reunião realizada na última sexta-feira, 04, da superintendente regional de ensino Lael Helena Keller Sousa, com professores da E. E. Lourenço de Andrade. Segundo o documento, a deliberação vai ser pautada em um estudo criterioso, que vai levar em consideração a vida escolar dos alunos e a situação funcional dos profissionais.

 

 

Fonte: Folha da Manhã
Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2019 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA