Estacionamento de hospital de campanha pode ter drive-in em BH

Compartilhar

Uma empresa planeja abrir um espaço de eventos no formato “drive-in” no estacionamento do Expominas, em Belo Horizonte, local onde foi instalado um hospital de campanha para atendimento a pacientes com covid-19.

A Rede Autocine Brasil anunciou, em suas redes sociais, que a “Unidade Expominas” será aberta em breve. O dono da empresa, Gipson Mol, confirmou que a unidade será aberta assim que a Prefeitura sancionar o projeto de lei aprovado pela Câmara, que libera essa modalidade de evento na cidade.

— Estamos aguardando o [prefeito de Belo Horizonte, Alexandre] Kalil fazer a leitura e a aprovação da lei aprovada pela Câmara Municipal. Depois disso, iremos dar entrada na documentação para iniciar essa atividade no município.O site da empresa apresenta, ainda, uma simulação de um evento acontecendo no local. Para o empresário Gipson Mol, não há problema no fato de um evento acontecer no estacionamento de um local utilizado como hospital de campanha.

— O hospital de campanha encontra-se instalado no Galpão de Eventos do outro lado dos estacionamentos. com acesso restrito e entradas independentes. Não se encontra com o espaço onde será utilizado para exploração do cine drive-in. No caso os estacionamentos da área externa.

O hospital de campanha de Belo Horizonte conta com 768 leitos, entre enfermaria e estabilização, e foi entregue pelo Governo de Minas no final de abril. A estrutura foi aberta na semana passada com capacidade reduzida, mas ainda não há pacientes internados.

Protocolos

Na última quarta-feira (15), a Prefeitura de Belo Horizonte divulgou os protocolos para o funcionamento dos espaços “drive-in”. Segundo o documento, os eventos deverão limitar o número de veículos no local, com uma distância mínima de 1,5 m entre os carros. Será proibida a entrada de motos, vans e de veículos conversíveis com a capota aberta.

O texto também deixa claro que o contato entre o público tem que ser o menor possível. Cada carro poderá ter, no máximo, quatro ocupantes. Não será permitido a venda de ingressos físicos, e os alimentos deverão ser pedidos pela internet e retirados via “drive thru”.

Em maio, a Prefeitura havia proibido este tipo de evento, instituindo uma multa de R$ 20 mil reais para quem desrespeitasse a norma, mas a Câmara Municipal decidiu apresentar um projeto de lei sobre o assunto.

A proposta tem como objetivo gerar uma nova possibilidade para o setor cultural e de eventos e, também, evitar que os moradores da capital mineira procurem eventos desse tipo em cidades da região metropolitana. Nova Lima, por exemplo, conta com um cinema drive-in desde o início de junho.

A reportagem aguarda posicionamento do Governo de Minas, responsável pelo Expominas, e a Prefeitura de Belo Horizonte para que se manifestassem sobre a proposta da empresa de abrir drive-in no estacionamento de um local usado como hospital de campanha.

Faça seu comentário usando o Facebook