Estudos apontam que o uso de máscaras podem produzir imunidade contra o coronavírus

Compartilhar

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, apresentaram dados importantes sobre o uso das máscaras durante a pandemia do novo coronavírus. De acordo com a primeira leva de resultados, a utilização da proteção facial gerou uma resposta imunológica nos indivíduos e reduziu a gravidade da doença, comprovando assim que a maioria das infecções é assintomática.

As pesquisas foram publicadas pela revista The New England Journal of Medicine. De acordo com um artigo publicado pelo meio, as máscaras para o coronavírus podem se tornar uma espécie de “variolação”, que é um tipo de imunização criada e utilizada há séculos, que consiste em introduzir secreções de pessoas infectadas pela doença, na época, no caso a varíola, em pessoas saudáveis.

De acordo com Leandro Curi, infectologista, o uso das máscaras é essencial e reduz o risco de contaminação entre sintomáticos e assintomáticos. “O uso de máscara é fundamental na medida em que falamos de uma doença igual a Covid-19 que está transmissível no ar. Cada vez mais temos estudos confirmando que é mais fácil contaminar pelo ar com Covid-19. Então a máscara funciona como uma proteção das vias aéreas, nariz e boca, para que esse vírus, assim que chega para gente, seja filtrado pelo pano da máscara.”

Leandro finalizou ressaltando uma importante frase, que cabe a todos da sociedade mundial. “É maior a proteção quanto mais pessoas usarem as máscaras”.

Fonte: Portal Amirt
Faça seu comentário usando o Facebook