Onda Sul FM

Exame confirma febre amarela em macaco morto em Cachoeira de Minas, MG

Animal foi encontrado morto em janeiro. Prefeitura intensificou ações de prevenção à doença.

Um dos macacos encontrados mortos na região foi em Carmo da Cachoeira. Caso de Cachoeira de Minas foi confirmado na última sexta (23) (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

resultado dos exames em um macaco encontrado morto em Cachoeira de Minas (MG) confirmou a presença do vírus da febre amarela. A morte foi registrada em janeiro e os resultados foram divulgados na última semana pela prefeitura.

O primeiro macaco encontrado morto na cidade foi em novembro, mas o resultado deu negativo para a febre amarela. Em janeiro, foram outros dois, e agora veio a confirmação da presença do vírus em um deles.

Este é o segundo caso de febre amarela confirmado em macacos em 2018 no Sul de Minas. O primeiro foi em Camanducaia. Os dois casos de 2018 ainda não aparecem no boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, mas foram confirmados pelas regionais.

Com o alerta da presença do vírus na região, a prefeitura de Cachoeira de Minas intensificou as ações de prevenção à doença. Quatro equipes de saúde foram mobilizadas e iniciaram a vacinação de casa em casa. A meta é atingir 95% da população.

“Isso é importante porque muitos moradores se recusam a vacinar. O agente de saúde indo até as casas, ele pode orientar melhor sobre a vacina e sobre a doença”, explica a coordenadora de epidemiologia, Juciane de Fátima Lopes Ribeiro.

O boletim epidemiológico apontou três mortes confirmadas de macacos com febre amarela em 2017 no Sul de Minas. O primeiro foi em agosto em Gonçalves, seguido de Nazareno, em outubro, e Extrema em novembro.

Casos em humanos

Em Cachoeira em Minas, dois casos suspeitos de febre amarela foram investigados. O primeiro foi de um paciente internado com sintomas parecidos com os da doença, mas o resultado foi negativo. Já o segundo é de um paciente de São Paulo que passou o carnaval na cidade, mas foi apenas atendido em um posto de saúde. Portanto, o caso não é considerado do município.

A proximidade com Conceição dos Ouros, cidade onde três mortes de pessoas foram confirmadas, preocupa. Mas, segundo o setor de epidemiologia, não se pode afirmar que os casos têm alguma relação com o município.

Com o último relatório divulgado na última terça-feira (20), número de casos de febre amarela no Sul de Minas subiu para 13, com sete mortes.

Mortes confirmadas:

  • 1 morador de Poço Fundo
  • 1 turista de São Paulo que esteve em São Tomé das Letras
  • 1 morador de Aguanil
  • 1 morador de Paraisópolis
  • 3 moradores de Conceição dos Ouros

Casos confirmados sem morte:

  • 1 em Poços de Caldas
  • 1 em São Sebastião da Bela Vista
  • 1 em Consolação
  • 3 em São Tomé das Letras

A Secretaria de Saúde Estadual confirmou também que a morte de um morador de Poço Fundo e de uma paciente que teve alta em Poços de Caldas foram casos importados do Estado de São Paulo.

Em todo o estado, já são 222 casos confirmados de febre amarela, com 86 mortes.

Febre amarela

Febre amarela: tudo o que você precisa saber

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. Nas cidades é transmitida principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti.

Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

(Foto/Reprodução)
(Foto/Reprodução)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Via G1/Suldeminas
Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2019 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA