Exames de mamografia diminuem 47,5% em Passos

Compartilhar

Dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus) apontam que, em 2020, houve queda de 47,55% na realização de exames de mamografia em Passos. O levantamento mostra que, de janeiro a outubro, foram feitos 1.470 procedimentos, enquanto no mesmo período do ano passado, o total chegou a 2.803. Para a mais recente edição da campanha “Outubro Rosa”, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) criou o lema “Quanto antes, melhor”, visando alertar sobre a importância do diagnóstico precoce para identificar doenças como o câncer de mama.

Maria Lúcia Pereira, mastologista no Hospital Regional do Câncer (HRC), explica que, embora as ações de conscientização sejam essenciais, é necessário que estas não se limitem a apenas um mês do ano. A médica ainda destaca que os tratamentos para câncer de mama evoluíram muito e, com isso, se deu a descoberta e uso de novos quimioterápicos, cirurgias mais conservadoras e uma perspectiva maior para controle da doença. Os procedimentos mais utilizados envolvem quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia e outras drogas específicas.

Existem fatores que podem aumentar o risco da doença, tais como a idade, primeira menstruação precoce, menopausa tardia, primeira gravidez tardia, tabagismo, consumo de álcool e sobrepeso ou obesidade. Assim, também contamos com outras condições que podem ser protetoras, como a adoção de um estilo de vida saudável, prática de exercícios físicos, alimentação equilibrada, controle de sobrepeso, diminuição do consumo de bebidas alcoólicas, amamentação, não fazer uso indiscriminado de hormônios e evitar o tabagismo. Tudo isso é relativo ao estilo de vida, ou seja, ainda há a predisposição genética de cada pessoa”, explicou a mastologista.

Em novembro de 2019, Beatriz de Jesus Augusto, de 46 anos, foi diagnosticada com câncer de mama e agradece pelo tratamento realizado no Hospital Regional do Câncer (HRC).

É fundamental conscientizar as mulheres sobre o autoexame e, ainda, esclarecer a respeito da importância da mamografia e do ultrassom das mamas, porque a medicação adequada limita o avanço da doença. O hospital sempre me deu todo o suporte necessário e, assim, não tenho nenhum gasto. Desde que cheguei, fui muito bem recebida e sinto que os profissionais trabalham com muito carinho e dedicação”, disse a paciente.

 

 

Fonte; Folha da Manhã
Faça seu comentário usando o Facebook
Qual sua reação sobre o post!?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
Menu
Right Menu Icon