Fapemig corta bolsas universitárias em todo o Sul de Minas

A Fapemig suspendeu as bolsas dos programas para mestrados e doutorados em todas as universidades do estado.

O motivo é a crise financeira que levou o governo a cortar investimentos na ciência e tecnologia. Se, em 2018, o valor dado á Fapemig foi de R$ 205,9 milhões, neste ano, o montante reservado para compromissos firmados pela fundação foi de R$ 7,7 milhões, de acordo com o Portal de Transparêcnai do Governo de Minas Gerais.

Além da suspensão de bolsas de novos programas de mestrado e doutorado, a Fapemig suspendeu bolsas de iniciação cientifica na graduação e do programa júnior, para alunos do ensino médio. Só na Universidade Federal de Lavras (Ufla) foram 370 cancelamentos.

Já na Universidade de Alfenas, nenhum bolsista recebeu ainda este mês. Ao todo, 130 bolsas de iniciação científica foram suspensas e sete cotas do mestrado não foram renovadas. Na Universidade Federal de Itajubá, foram 147 cortes nos programas de graduação e em Poços de Caldas, outras 26 bolsas foram suspensas.

De acordo com a Fapemig em nota,  disse que tem se empenhado junto ao Governo do Estado para viabilizar o pagamento de todas as pendências. Mas não há previsões de quando vai acontecer

Ainda segundo a fundação, alguns programas serão readequados, como é o caso dos programas de concessão de bolsas. No caso da iniciação científica, as bolsas estão temporariamente suspensas.

Por fim, em relação às bolsas de mestrado e doutorado, a Fapemig disse que só será mantido o apoio aos projetos que já estão em execução.

Faça seu comentário usando o Facebook
shares