Fapemig e BDMG consolidam parceria voltada a projetos inovadores

Compartilhar

Programa de financiamento tem taxas e prazos mais atrativos que os de mercado

Empresas e projetos inovadores que buscam financiamento para que possam sair do papel, principalmente neste momento de crise, têm contado com soluções diferenciadas de crédito.

Isto porque uma parceria já antiga entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), firmada em 2011, disponibiliza dois programas para este público: o Pró-Inovação, voltado para empresas que necessitam de crédito para investir em projetos de inovação; e o Proptec, destinado aos parques tecnológicos existentes em Minas Gerais.

A taxa de juros para ambos é fixada com base na Selic do momento de assinatura até o final do contrato, e o prazo para pagamento é de até 60 meses.

Os programas, contínuos, dispensam novos editais e, desde a criação, têm contribuído para o fomento de empresas. O histórico do Pró- Inovação contabiliza R$ 47 milhões e, o do Proptec, R$ 6,3 milhões.

 

Crédito

 

Gerente de Inovação do BDMG, Aline Ane Verneque de Oliveira destaca que o Pró-Inovação segue diretrizes do Governo de Minas que visam fomentar e desenvolver a inovação no estado. Segundo ela, a intenção é diminuir os gaps relacionados a linhas de créditos cujas condições não eram atrativas.

Empresas com projeto, produto ou serviços alinhados aos critérios do cadastro podem buscar o crédito. Dados como apresentação do projeto, da equipe, da empresa, de parcerias e de indicadores, entre outros itens, podem ser solicitados. A  partir daí, um Comitê de Inovação formado por representantes da Fapemig e do BDMG, com auxílio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas  (Sebrae) e da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), avaliam a proposta. “

Uma vez aprovado, o recurso é liberado em cronograma a ser definido entre as partes.

 

Oportunidade

 

Gerente de Inovação da Fapemig, Cynthia Mendonca Barbosa acrescenta que a parceria possibilita viabilizar financiamentos com características peculiares no sistema financeiro. “Fica evidente a importância da união de esforços que possibilitam alavancar a inovação em Minas Gerais”, observa.

Ela acrescenta ainda que, de forma ampla, a parceria contribui para o aumento da competitividade das empresas mineiras, incentivando o desenvolvimento de atividades de inovação. Ao mesmo tempo,estimula a inovação em produtos, processos e serviços a favor da sociedade. “Tudo isso gera um ciclo virtuoso, com geração de empregos de qualidade, movimento da economia mineira e consequente desenvolvimento”.

Fonte; Agência Minas
Faça seu comentário usando o Facebook