Felinju acontecerá virtualmente e confecções dão espaço ao e-commerce para driblar a pandemia

Compartilhar

A 23ª edição da Felinju será realizada entre os dias 1º e 5 de junho. Ao contrário das outras edições, esta será totalmente online. Uma forma encontrada para a realização do evento em meio à pandemia do novo coronavírus. O evento contará com cursos, palestras, desfiles e uma amostra das coleções de cada expositor. O tema deste ano é “Os bons negócios estão conectados”. O evento só será possível porque cerca de 90% dos comerciantes já haviam aderido às vendas online antes da pandemia.

A Felinju é tradição em Juruaia e no mercado da moda íntima. Os expositores esperam todos os anos por esta data. É nela onde acontecem lançamentos de coleções e principalmente, o contato com os novos clientes. Em 2019, mais de 20 mil pessoas passaram pela Feira durante os três dias de evento.

A feira quase não aconteceu devido ao coronavírus. Em 11 de março, a Organização Mundial de Saúde declarou a pandemia. Pouco tempo depois as cidades brasileiras decretaram o fechamento do comercio e a Felinju, assim como outros eventos, foi adiada sem perspectiva de realização ainda neste primeiro semestre. Com o tema “Os bons negócios estão conectados”, a Feira Online foi organizada em tempo recorde.

Antes da pandemia, 90% das lojas de lingerie de Juruaia já utilizavam e-commerce para suas vendas. A iniciativa da Associação Comercial surgiu em 2010 e teve apoio da empresa onde os sites estão hospedados. São mais de cem lojas virtuais e todas possuem programação padronizada.

Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae, mais de 30% dos pequenos negócios mineiros estão apostando nas vendas online para driblar a crise. A pesquisa mostra como os empreendedores estão se adaptando ao cenário criado pelo novo coronavírus no Brasil e no mundo.

Faça seu comentário usando o Facebook