Fórum: Presidente Gilson Lemes irá inaugurar nova sede da comarca de Carmo do Rio Claro

Compartilhar

O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Gilson Soares Lemes, inaugura nesta sexta-feira, 02, ás 14 horas,  o novo Fórum Desembargador Merolino Correa, na Comarca de Carmo do Rio Claro, Sul de Minas, a 360km de Belo Horizonte. Será o primeiro fórum inaugurado pelo presidente em sua gestão. Outras dezenas de novos prédios ainda serão inaugurados até o final do mandato.

A nova sede da Comarca de Carmo do Rio Claro era um sonho antigo dos servidores e principalmente da população. O prédio começou a ser erguido após processo licitatório iniciado em 2018 e substitui a antiga edificação, que já não atendia mais o jurisdicionado.

A inauguração do novo fórum de Carmo do Rio Claro, na visão da juíza Ana Maria Marco Antônio, é um sonho realizado. A nova edificação foi preparada para ter até três varas, total acessibilidade, dois pavimentos interligados através de ampla escadaria e elevador, sistema de ar-condicionado e de segurança, amplas salas para os servidores e a magistrada, salas para o Ministério Público, advogados, Cejusc, arquivos e Tribunal do Júri, além de amplo estacionamento para carros, motos e bicicletário.

“É uma grande motivação para mim, diretora da comarca, e para os servidores, que passam a trabalhar com muito mais conforto. Tenho certeza de que nossa produtividade aumentará muito”, comemora a magistrada. O novo fórum está localizado na Rua Antônio Damasceno dos Reis Junior, 28, Bairro Porto Rico.

 

Patrimônio histórico

 

De acordo com a juíza diretora do foro, o prédio antigo tem grande valor para a cidade de Carmo do Rio Claro, sendo inclusive tombado pelo patrimônio histórico. Mas os problemas “falaram mais alto”, deixando evidente a necessidade de um novo fórum.

A magistrada Ana Maria assumiu a comarca em 2017 e sentiu na pele os problemas da antiga edificação. “Eram muitos, mas o principal era a questão da acessibilidade. O Tribunal do Júri ficava no segundo andar, e para chegar tínhamos que subir uma escada muito íngreme, impossibilitando o acesso de pessoas com problemas de locomoção”, lembra a magistrada.

 

Antigo fórum, pertencente ao patrimônio histórico da cidade, será cedido à comunidade.

Ela também destaca que o prédio antigo ficava no Centro da cidade e apresentava problemas elétricos e hidráulicos, além de mofo em várias salas. “É bom lembrar que não tínhamos vagas suficientes para estacionamento, o que prejudicava o acesso dos servidores e da população que precisava da Justiça”, acrescenta.

O antigo fórum foi muito útil para a população; mas, com o crescimento da comarca, o espaço passou a ser insuficiente. “O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) já não funcionava no mesmo imóvel por falta de espaço”, lembrou a juíza.

O antigo prédio pertence ao Estado e deverá ser cedido para a Prefeitura de Carmo do Rio Claro para novo uso. Será promovido um plebiscito popular que vai definir a destinação do imóvel. No local já funcionou um presídio e uma delegacia de polícia.

Tráfico de drogas

A Comarca de Carmo do Rio Claro conta também com a cidade de Conceição do Aparecida, tendo um total de 32 mil habitantes. De acordo com a juíza Ana Maria Marco Antônio, o principal problema da região é o tráfico de drogas. Atualmente, existem mais de 12 mil processos ativos na comarca.

Antes de ingressar na magistratura, Ana Maria era servidora do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, atuando na Comarca de Uberaba. Assim que passou no concurso, assumiu a Comarca de Coromandel, no Triângulo, com substituições nas Comarcas de Uberaba e Varginha, até assumir a direção da Comarca de Carmo do Rio Claro em 2017.

Faça seu comentário usando o Facebook