Garota de 9 anos doa R$ 2 mil para Santa Casa e vai ajudar mais instituições de Minas

Compartilhar

Em tempos de pandemia, a solidariedade também marca presença com diversas ações em todo canto do país. Um desses exemplos ocorre em Guaranésia (MG), onde a pequena Marina Segretti Castelar, de apenas 9 anos, resolveu vender scrunchies (laços que podem ser usados no cabeço ou como acessório no braço) para ajudar a Santa Casa da cidade.

Com vendas realizadas pelas redes sociais a partir de junho, a garota já conseguiu fazer uma doação de R$ 2 mil para o hospital. Agora, ela pretende também contribuir com outras instituições do município do Sul de Minas, como, por exemplo, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

“Nós arrecadamos R$ 2 mil para a Santa Casa e já fizemos a doação.A campanha continua porque vamos doar uma quantia para a Apae, porque eles estão precisando, então com certeza vamos ajudar”, disse Marina.

A ideia e a ajuda da avó

Marina conta que idealizou a ‘Santa Causa’ no começo de junho e, então, contou para a família. E por falar na família, ela ganhou uma ajuda familiar para a produção dos acessórios. A avó dela, dona Nadir Franco Segretti, de 85 anos, é quem fabrica os scrunchies, que são vendidos por R$ 5 a unidade.

“Em junho eu tive a ideia de começar a campanha ‘Santa Causa’ para ajudar a Santa Casa de Guaranésia a comprar um novo respirador. A ideia que eu tive foi fabricar scrunchies, que podem ser usados como pulseira ou laço para cabelo. Falei com a minha mãe, minha avó e toda família. Todos toparam, sendo que até agora fabricamos mais de 900 [unidades]”, relembra a garota.

A produção e a campanha continua agora para que mais instituições sejam beneficiadas. De acordo com a mãe de Marina, Valquíria Segretti Castelar, a doação para a Apae deve ocorrer no início de agosto.

“A Marininha nos surpreendeu pela iniciativa, é uma criança muito alegre, divertida e faladeira”, brincou Valquíria, que garantiu que a filha também é muito estudiosa.

“Minha mãe [avó da Marina] ficou com medo de não vender e isso decepcionar a Marina. Mas abraçamos a causa e deu no que deu, está sendo um sucesso. A gente está muito feliz”, revelou Valquíria.

Doação à Santa Casa

Os R$ 2 mil arrecadados inicialmente na campanha foram doados para a Santa Casa de Guaranésia no dia 10 de julho.

“Com apenas 9 anos, a pequena Marina Segretti Castelar tem um coração solidário que deixou a família e amigos emocionados”, agradeceu o hospital pelas redes sociais.

E a pequena Marina continua com as vendas e não quer parar ‘apenas’ com a ajuda já feita para a Santa Casa e com a que está por vir para a Apae de Guaranésia. Ela garante que “mais para frente outras instituições também serão ajudadas”. As vendas são realizadas pelas redes sociais da pequena Marina e também da mãe dela.

 

Fonte: G1
Faça seu comentário usando o Facebook