Gás pode ultrapassar 80 reais em Passos

Compartilhar

Dessa vez, a alta foi nas distribuidoras e mesmo assim, os consumidores ficaram receosos. No último sábado, entrou em vigor, também, um aumento médio de 6,3% para o GLP vendido para fins industrial e comercial.

Após a Petrobras divulgar o novo aumento de 8,9% no preço do gás liquefeito de petróleo para uso residencial, o chamado gás de cozinha, os consumidores passenses podem pagar, a partir de hoje, 5, cerca de R$80 pelo botijão de até 13kg. O reajuste foi informado ainda ontem, 4, e o repasse estimado ao consumidor gira em torno de 4%, cenário que, mais uma vez, preocupa os trabalhadores.

Desde o último mês de junho, foram aplicados oito reajustes do gás de cozinha, sendo sete altas e uma redução: 6,7% (junho), -4,5% (julho), 6,9% (agosto), 12,2% e 6,9% (setembro), 12,9% (outubro), 4,5% (novembro) e 8,9%, que vigou hoje.

Segundo a estatal, o ajuste anunciado foi determinado sobre os preços praticados sem incidência de tributos, e o motivo foi devido, principalmente, a alta das cotações do produto nos mercados internacionais, que acompanharam diretamente a alta do Brent. No entanto, conforme ressaltado novamente pela empresa, a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, sendo assim, as revisões feitas nas refinarias podem ou não refletirem no preço final ao consumidor.

Revoltado e entristecido com os constantes aumentos, o proprietário de uma distribuidora passense preferiu não se identificar para evitar conflitos com seus clientes e concorrentes, mas garantiu que as alegações da Petrobras são inaceitáveis. De acordo com ele, quando a empresa diz que o custo ao consumidor dependerá dos repasses feitos pelas distribuidoras e revendedores, está “tirando o corpo e se livrando da culpa”.

Embora trabalhe no setor há mais de 20 anos, o proprietário confessou que nunca enfrentou períodos tão complicados quanto os instalados nesse ano de 2017. “Em momento algum tive estabilidade financeira porque evitava aumentar de imediato e assim, acabei perdendo bastante dinheiro. É muito difícil. Tenho clientes fiéis há tantos anos que sempre tento fazer o melhor para eles, mas, nesse caso, tentar preservar o dinheiro deles está sendo sinônimo de jogar o meu fora”, lamentou.

Animada e tentando superar a ansiedade para as festas de fim de ano e a chegada dos parentes, a dona de casa Tereza Vicente S. Morais revelou que existe preocupação e agonia também entre os sentimentos tão bons. “Sou acostumada com a casa cheia e muita fartura mesmo, na verdade, toda minha família é assim. Nunca pensei nos gastos extras que tenho ao receber os parentes em casa, mas somente o preço atual do gás é um exemplo nítido do quanto quem recepciona, precisa desembolsar mais”, disse.

Gás pode ultrapassar R$80 em Passos

Dificuldades

Devido ao orçamento apertado e às dívidas acumuladas, a estudante e mãe de dois filhos, Renata Silva Amaral, estudou e planejou uma nova forma para conseguir dinheiro para esse fim de ano. Após tanto refletir e questionar qual seria a melhor opção, decidiu investir na produção de salgados para vender na faculdade em que estuda e comercializar nos bares e lanchonetes conhecidas.

No entanto, embora a iniciativa tenha sido um sucesso e as vendas estejam boas, Renata contou que o maior gasto tem sido com o gás de cozinha. “São várias etapas até finalmente vermos o salgado lá, bonito, saboroso e pronto para comer – preciso preparar a massa, cozinhar os recheios, fritar alguns, assar outros -, e em todas o gás está lá, lado a lado”, ilustrou.

Em média, a estudante revelou gastar um botijão a cada 12 dias, pois produz em bastante quantidade e todos os dias da semana. Quando soube do novo aumento, Renata contou que foi preciso refazer os cálculos, “levo em consideração que a maioria dos produtos vendo para estudantes e, como também estudo, sei como é o nosso orçamento; mas também preciso considerar que tenho filhos e uma casa inteira para administrar, fator crucial para me deixar noites sem dormir pensando no reflexo de um possível aumento no preço dos salgados”, concluiu.

Via Folhadamanha
Faça seu comentário usando o Facebook
Qual sua reação sobre o post!?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
Menu
Right Menu Icon