Ginasta dos EUA acusa federação de pagar R$ 4,1 milhões para esconder abuso sexual

Compartilhar

O advogado da ginasta McKayla Maroney, John Manly, entrou com uma ação judicial contra a Federação de Ginástica dos Estados Unidos, acusando a organização de esconder a acusação de abuso sexual da jovem contra o ex-médico da equipe Larry Nassar.

McKayla Maroney acusa o ex-médico de abuso sexual Foto: JOHN THYS / AFP

De acordo com o “Wall Street Journal”, Maroney assinou um acordo de confidencialidade de 1,25 milhão de dólares, o equivalente a R$ 4,1 milhões, no fim de 2016 para que ela não falasse sobre suas acusações de abuso sexual. O novo processo tenta invalidar partes do acordo, alegando que as cláusulas de não divulgação são ilegais.

Em outubro, Maroney revelou no Twitter que ela tinha sido abusada pelo ex-médico aos 13 anos. Embora essa tenha sido uma violação dos termos do acordo, o advogado disse que as chances de contra-ataque são baixas.

Segundo a revista “People”, o processo também tem o Comitê Olímpico dos Estados Unidos, e a Universidade de Michigan como réus. Em novembro, Nassar se declarou culpado de sete acusações de conduta sexual criminosa.

Via Extra
Faça seu comentário usando o Facebook