Governador diz que Minas é o estado que melhor combate a Covid-19

Compartilhar

O governador Romeu Zema (Novo) afirmou nessa quarta-feira que “Minas é o estado que conduziu melhor a pandemia”. A declaração foi feita durante a solenidade de religamento do alto-forno 1 da Usiminas, em Ipatinga, no Vale do Aço, que contou também com a participação do presidente Jair Bolsonaro.

Zema elogiou também a atuação dos municípios mineiros, mas alertou para a necessidade de manter os cuidados com o novo coronavírus. “A pandemia em Minas começa a dar sinais claros de que, tanto no número de casos quanto no de óbitos, está em declínio. É cedo para comemorar qualquer vitória, mas tudo indica que o pior ficou para trás. Lembro que todos nós, mineiros, estamos de parabéns”, disse, em pronunciamento durante evento da reativação do forno.

Minas ultrapassou ontem a marca de 200 mil casos de Covid-19. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), o estado totaliza 201.973 casos e 4.948 mortes pela doença. Somente ontem, foram confirmados 3.237 casos e 101 mortes no território mineiro. “Somos, hoje, um estado que tem a menor taxa de óbito do Brasil na pandemia. Conseguimos isso muito devido à nossa forma de ser. Mineiro é criterioso, desconfiado, e com certeza fez o distanciamento, tomou as medidas necessárias. Minas é o estado que melhor conduziu a pandemia”, finalizou Zema.

Desde o início da pandemia, em março, Minas não toma atitudes pelas prefeituras. O estado criou o programa Minas Consciente para orientar a retomada das atividades comerciais, segundo o governador. Ipatinga, local do evento, não segue o programa, mas pretende se enquadrar, conforme disse o prefeito.

“Ipatinga tem um caso atípico. O Minas Consciente coloca, dentro da cota para discussão de índice, UTI COVID e não COVID. Como Ipatinga atende alta complexidade, 82 municípios, as pessoas que vêm para Ipatinga participar de uma cirurgia e vão para UTI e que não é COVID, estão entrando na conta de UTI. Aí, não sairíamos do vermelho, teríamos que fechar o comércio e o alto-forno 1. Vamos reunir e pedir essa alteração. Se acontecer, vamos estar na onda amarela”, disse o prefeito Nardyello Rocha (Cidadania) ao Estado de Minas.

 

Fonte: Estado de Minas
Faça seu comentário usando o Facebook