Governo de Minas cria novo protocolo para reabertura de academias e agências de viagem

Compartilhar

Depois de intensa pressão dos empresários do setor, o governo do estado de Minas Gerais criou um protocolo específico para que as academias de ginástica e agências de turismo reabram as portas na Onda Amarela do programa Minas Consciente, criado para a retomada das atividades econômicas durante a pandemia do coronavírus. Antes, a ideia era que os serviços só fossem liberados para funcionar dentro da Onda Verde, que prevê a liberação das atividades não essenciais com alto risco de contágio. Agora, o estado analisou o cenário da pandemia e flexibilizou a medida, criando a possibilidade de antecipação da abertura dos postos de trabalho. Atualmente, nove microrregiões estão na Onda Amarela.

Apesar da medida, o funcionamento completo desses estabelecimentos só será permitido na Onda Verde. Os protocolos da Onda Amarela serão mais restritivos. A maior preocupação é em relação às academias de ginásticas. Na amarela, elas terão de seguir uma série de determinações, como maior limitação por metragem de 10m², horários agendados, fechamento para limpeza a cada duas horas, uso de profissionais para limpeza dos equipamentos, medição de temperatura, distância de três metros a cada equipamento.

“O protocolo vai exigir, por exemplo, distanciamento mínimo entre os frequentadores, agendamento para garantir que não haja lotação superior àquela considerada segura, e também higienização bem rígida dos equipamentos, para evitar a transmissão por meio das superfícies”, afirma o governador Romeu Zema.

Zema lembra que o setor de academias conta com 20% dos estabelecimentos em todo o país: “São 7 mil unidades em todo o estado, sendo que 800 delas estão em BH. Então, consideramos uma boa notícia essa possibilidade de reabertura segura. Mas vale lembrar que ainda não podemos baixar a guarda. Toda medida de segurança se faz necessária: o uso de máscara, o distanciamento, a higienização. Não vencemos a guerra, temos muitas batalhas pela frente. Conto com a postura zelosa do povo mineiro, que possibilitou que tivéssemos, hoje, a menor taxa de óbitos do Brasil”.

Zema também avaliou que a abertura das agências de viagem permitirá que as pessoas programem viagens futuras: “Muitas pessoas já pretendem programar seus passeios, para quando eles forem possíveis, e, por isso, as agências são tão importantes. Além de serem grandes geradoras de emprego”, explicou, lembrando ainda que já é possível a venda on-line de pacotes.

Nenhum na Onda Verde

Segundo o governo do estado, nenhuma macrorregião mineira apresentou, até o momento, índices favoráveis para inclusão na Onda Verde do Minas Consciente, que permite a abertura de clubes, cinemas e estúdios de piercings e tatuagens, entre outros serviços. Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na onda amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.

No momento, cinco microrregiões ainda estão na Onda Vermelha: Noroeste, Jequitinhonha, Nordeste, Centro e Vale do Aço. Na classificação, os dados de número de leitos, casos e óbitos só permitem a abertura apenas dos serviços essenciais. Atualmente, na Amarela, estão Norte, Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Oeste, Sul, Centro-Sul, Sudeste, Leste e Leste do Sul.

 

Fonte: O Estado de Minas

Faça seu comentário usando o Facebook