Hora do banho: pesadelo ou diversão para os pets?

Compartilhar

Cuidar de um animal de estimação nem sempre é tarefa fácil. É preciso tomar cuidado com alimentação, água, oferecer carinho, passear com ele e também higienizá-lo. E é nesta hora, do banho, que muitos tutores têm dificuldades, especialmente com os gatos e cães.

Este é o caso da estudante de jornalismo Náthalia Santos, de Governador Valadares, dona da cadelinha Bidu. Apesar de ser extremamente agitada, a estudante tenta dar banho na cadela pelo menos a cada duas semanas, intercalando banhos caseiros e, mesmo não preferindo, em petshops.

“Ela odeia tomar banho. É só ela escutar que vai tomar banho que ela começa a correr para lá e para cá. Ninguém consegue segurá-la. E assim que terminamos de dar banho ela começa a rolar no chão, arrastar na parede e a se sujar toda de novo. Evitamos mandá-la para o petshop porque ela sempre volta abatida e triste”, conta.

Banho dos pets requer atenção especial (Foto: Mayra Ferreira/Arquivo pessoal)

Dicas:

Mas mesmo os banhos caseiros precisam de cuidados por parte do dono, como explica Ana Carolina Viana. A veterinária conta que todo animal precisa ser higienizado, seja gato ou cachorro, e as precauções devem ser desde os produtos utilizados, até a maneira como o animal vai ser tratado, para que o momento do banho não seja uma experiência traumática.

 “Para cachorros com pelo longo o ideal é semanalmente. Para aqueles de pelo curto, quinzenal é o suficiente. Eles possuem glândulas sebáceas e ficam com a pele mais oleosa além da pele ter um odor característico que pode incomodar algumas pessoas. Não pode dar banho todo dia ou várias vezes na semana, pois a pele também serve de barreira de proteção contra microrganismos”.

Ainda segundo ela, o ideal é manter também cuidados com a escovação dos pets. “Os peludinhos precisam ser escovados não só no petshop mas em casa também, para evitar que chegue todo embolado no pet. Os petshops têm serviço de desembolo mas é desgastante pro animal e por vezes dolorido. Escovar em casa a cada dois dias ajuda a evitar isso”, explica Ana Carolina.

Vi G1
Faça seu comentário usando o Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.