Índia supera Brasil e vira o segundo país com mais casos de coronavírus

Compartilhar

A Índia se tornou nesta segunda-feira o segundo país do mundo com mais casos de coronavírus, atrás dos Estados Unidos, depois que o balanço superou o do Brasil, em um momento de aceleração global da pandemia.

A Índia, segunda nação mais populosa do planeta, com 1,3 bilhão de habitantes, registrou 4,2 milhões de infecções de Covid-19 desde o início da pandemia, segundo o ministério da Saúde, enquanto o Brasil registra 4,12 milhões de casos e os Estados Unidos, 6,25 milhões de contágios, de acordo com os números compilados a partir de dados oficiais.

Apesar dos dados inquietantes, a Índia não interrompeu o processo de flexibilização do confinamento.

Nesta segunda-feira, o metrô voltou a circular na maioria das cidades, incluindo Nova Délhi e Mumbai, dois importantes focos epidêmicos, após uma interrupção de quase seis meses do serviço.

A taxa de crescimento de novos casos progride a um ritmo “bastante alarmante”, afirmou o virologista Shahid Jameel, da Wellcome Trust/DBT India Alliance.

“Nas últimas duas semanas, a média passou de quase 65.000 para 83.000 casos por dia, o que representa um aumento de 27% em duas semanas e de 2% por dia”, afirmou Jameel.

Terceiro em número de mortos

O governo indiano registra 71.642 mortes provocadas pela pandemia de Covid-19, abaixo apenas do Brasil (126.203 vítimas fatais) e dos Estados Unidos (188.540).

Muitos especialistas, no entanto, acreditam que os números estão subnotificados na Índia devido ao número relativamente reduzido de testes e aos problemas para apontar as causas dos óbitos.

A Índia, que tem algumas das cidades mais densamente habitadas do planeta, é o país que registra a quantidade mais elevada de novos casos diários.

O número de contágios superou no sábado a barreira de quatro milhões, apenas 13 dias depois de ultrapassar a marca de três milhões.

A Índia organiza mais de 10 milhões de testes por dia e espera aumentar o número de exames nos próximos dias.

O Conselho Indiano de Pesquisa Médica, que coordena a resposta do governo, anunciou que a partir de agora não será necessário um pedido médico para fazer o teste.

“Isto vai permitir descobrir mais casos assintomáticos, que são a fonte real desta progressão na Índia”, declarou Jameel.

“Temos que fazer mais testes nos distritos e vilarejos rurais, já que dois terços dos casos procedem destas regiões”, completou.

Os efeitos da covid-19 provocaram uma queda de 23,9% do PIB da Índia entre abril e junho.

Fonte: O Tempo

 

Faça seu comentário usando o Facebook