Investimento feito pelo Estado surtirá efeitos também pós-pandemia

Compartilhar

Na segunda-feira (22), em coletiva virtual, o secretário de Estado de Saúde (SES-MG), Carlos Eduardo Amaral, destacou a importância das ações realizadas pelo governo mineiro para garantir a disponibilização de uma estrutura devidamente aparelhada e apta ao funcionamento, e que, futuramente, servirá ao Sistema Único de Saúde (SUS) não apenas no contexto de enfrentamento à Covid-19.

Em relação às mais recentes ampliações anunciadas nos hospitais administrados pela Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), Amaral apontou que cinco leitos de UTI já ficarão disponíveis a partir da próxima quarta-feira (24/6), por conta de remanejamento de profissionais. Os demais estarão aptos assim que forem finalizados os procedimentos de contratação de equipes, o que deve levar em torno de 15 dias.

Expansão

O secretário também relembrou a expansão da rede pública de laboratórios que, além da Fundação Ezequiel Dias (Funed), conta também com a Fundação Hemominas; o Instituto René Rachou, da Fiocruz; universidades federais; Secretaria Municipal de Saúde de Sete Lagoas; Laboratório Federal de Defesa Agropecuária; e, agora, o Laboratório Municipal de Belo Horizonte.

Para o secretário, a ampliação da rede laboratorial é indicador de que Minas tem conseguido reagir à demanda por testes.

Pico

Com relação ao pico da epidemia, Amaral comentou que as projeções estão mantidas, até o momento, para 15/7.

Boletim epidemiológico

Até o momento, foram confirmadas 28.918 pessoas infectadas. Estão em acompanhamento 11.190 pacientes e outros 17.040 estão recuperados. Minas Gerais contabiliza 688 óbitos em decorrência da doença. Tendo em vista esse cenário, o secretário mencionou orientações para atenção primária à saúde, realizada pelos municípios em nível ambulatorial.

Lockdown

Quanto à possibilidade de instituição de regime de lockdown, com ações de maior intensidade de restrição de circulação de pessoas e de funcionamento de atividades, o secretário destacou que só haverá imposição da medida, em regiões específicas, em caso de indicadores de descontrole da epidemia.

O secretário adjunto da SES-MG, Marcelo Cabral, complementou dizendo que protocolos para a eventualidade de lockdown já foram delineados e, agora, passam por ajustes. Cabral também destacou a importância de adesão ao plano Minas Consciente, de forma que as medidas de isolamento sejam coordenadas e possam seguir um padrão de conduta.

Faça seu comentário usando o Facebook

One thought on “Investimento feito pelo Estado surtirá efeitos também pós-pandemia

Comments are closed.