Junho Laranja alerta para acidentes domésticos e queimaduras

Compartilhar

O Lema É “Com Fogo Não Se Brinca”, e as ações terão como foco o público infantil, que é vítima de 40% desse tipo de acidentes.

A grande preocupação do médico José Adorno, presidente da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ), é com aumento das ocorrências provocado pela cultura do uso do álcool na limpeza doméstica. Os registros indicam que o número desses acidentes dobrou durante a pandemia.

Uma portaria da Anvisa permitiu a volta da comercialização, durante a pandemia, do álcool líquido a 70%, que antes era proibido. A utilização desse tipo de álcool, altamente inflável, traz mais preocupações para especialistas.

A Sociedade Brasileira de Queimaduras reforça inclusive que álcool em gel também é inflamável, mas tem menor potencial de alastrar alguma queimadura pelo corpo, como o álcool líquido.

José Adorno orienta a usar o álcool, apenas para as mãos, quando estiver fora de casa. No ambiente doméstico, deve-se lavar as mãos com água e sabão e usar para limpeza outros produtos, como a água sanitária.

Mas a preocupação das famílias não devem se restringir ao uso do álcool. Tomadas elétricas também devem ser vedadas, como forma de proteção para crianças.

Além disso, líquidos e panelas quentes devem ser motivos de atenção redobrada dos pais na cozinha, evitando a presença de crianças durante a utilização de fogão.

A administradora Fernanda Ferro, conta que há 5 anos, sua filha teve um acidente com um copo de leite quente, causando queimaduras pelo corpo.

Com o acidente, Fernanda afirma que as preocupações em casa passaram a ser redobradas, principalmente nesse período de pandemia.

O médico José Adorno dá dicas sobre como prevenir acidentes com crianças em casa.

A campanha “Junho Laranja” irá iluminar diversos prédios e monumentos públicos pelo país, para sensibilizar a sociedade sobre os cuidados para evitar as queimaduras, que podem deixar sequelas permanentes nas vítimas.

Em 2019, dados do Ministério da Saúde, mostram que mais de 20 mil crianças foram vítimas de queimaduras no país.

 

Fonte: Agência Brasil
Faça seu comentário usando o Facebook