Justiça Eleitoral de Minas lança programa contra fake news

Compartilhar

O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) lançou o programa “Minas contra as fake news”, a fim de impedir a propagação de notícias falsas sobre os envolvidos na corrida eleitoral. O projeto foi desenvolvido em parceria com o Instituto dos Advogados de Minas Gerais (Iamg).

Presidente do TRE-MG, Alexandre Victor de Carvalho destacou que o projeto tem outras instituições como parceiras para combater a desinformação por meio de campanhas diversas. O desembargador afirmou que o programa será vinculado à Escola Judiciária Eleitoral (EJE), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ainda irá perpetuar para outros pleitos.

“O programa não servirá apenas para que possamos combater essa chaga das fake news durante as eleições municipais deste ano, mas nós transformaremos esse núcleo de enfrentamento à desinformação em um núcleo permanente, vinculado à Escola Judiciária Eleitoral. Com apoio de entidades, de instituições como o Iamg, e outras entidades que iremos agregar”, afirmou Alexandre.
Entidades como o Gabinete Institucional de Segurança (Gis), do Governo Federal, e o Núcleo de Enfrentamento à Desinformação (Ned), do próprio TRE-MG, também fazem parte da iniciativa. Esta será mais uma campanha contra as fake news, já que o TSE já instaurou uma com o slogan: “Se for fake news, não transmita”.
“Queremos que o TRE capitaneie o combate às fake news não somente no período eleitoral, mas também fora do período eleitoral, conscientizando as pessoas de que as fake news são um vírus digital terrível que impacta negativamente na vida de todos nós”, completou o presidente do TRE-MG.
Em 2020, Minas Gerais terá 79.733 candidatos aptos a disputar as eleições. Desses, 2.124 são candidatos a prefeito, outros 2.124 são concorrentes como vice e 74.281 tentam ser ocupar uma cadeira na devida Câmara Municipal. O primeiro turno das eleições deste ano acontece em 15 de novembro. O segundo, caso necessário, será no dia 29 do mesmo mês. Informações uai.com.br
Fonte: Portal Amirt
Faça seu comentário usando o Facebook