Levantamento aponta um terço de divisões administrativas sem leitos de UTI em MG

Compartilhar
Minas Gerais não conta com leitos adultos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em 29das 89 divisões administrativas da rede de assistência do estado. O aparato é considerado fundamental neste período de pandemia do novo coronavírus.
O levantamento, feito pelo projeto coronavirus-mg.com.br   organizado pelos jornalistas Cristiano Martins e Ígor Passarini, é baseado nos últimos registros do Cadastro Nacional de Estabelecimentos (CNES), referentes a fevereiro deste ano. O site informa que os números coincidem com os divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Ainda de acordo com os dados recolhidos pelo site, o déficit atinge um total de 196 cidades mineiras.
O estudo também aponta para outro fato, baseado em uma regra da Organização Mundial da Saúde (OMS). O órgão estabelece que haja pelo menos dez leitos para cada 100 mil habitantes, o que não acontece em 27 regiões mineiras.
Também de acordo com os dados do projeto coronavirus-mg.com.br   das 3.096 UTIs de Minas, 2.013 estão disponíveis para atendimentos no sistema público. O restante se encontra em centros particulares. Os leitos estão distribuídos em 71 dos 853 municípios do estado, seguindo a tendência nacional de estar instalada somente em cidades de médio ou grande porte.
Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), divulgados nesta quinta-feira, o coronavírus já matou 51 pessoae infectou outras 1.308 em solo mineiro. Os casos suspeitos chegam a 77.775 no estado, e 85 óbitos são investigados.
Fonte: Estado de Minas
Faça seu comentário usando o Facebook

One thought on “Levantamento aponta um terço de divisões administrativas sem leitos de UTI em MG

Comments are closed.