Maia afirma que gasto extra com crise pode chegar a 10% do PIB

Compartilhar

O pacote de medidas contidas no orçamento exclusivo para o combate à pandemia do novo coronavírus – causador da covid-19 – pode chegar a 10% do Produto Interno Bruto (PIB), ou cerca de R$ 740 bilhões, afirmou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele ressaltou, no entanto, que as medidas devem ser voltadas para problemas de curto prazo e não podem ser permanentes.

“Nossa tentativa de aprovar PEC do orçamento segregado, PEC da Guerra, é para que a gente foque nossos esforços no curto prazo. Você pode dizer que talvez no ano que vem o Brasil ainda precise da ampliação de gastos públicos para uma retomada ou recuperação do processo recessivo. Isso a gente pode discutir no momento adequado”, disse Maia durante uma videoconferência promovida pelo Valor Econômico.

Ele disse esperar que a PEC do orçamento segregado seja aprovada “o mais rápido possível”, visto que o prazo inicialmente previsto por ele para a votação na Câmara terminou nesta quinta-feira, 2, sem o projeto ser votado. Ele acrescentou que pensar em ampliar esses gastos de emergência para 2021 e 2022, neste momento, soa como buscar soluções para melhorar as condições do governo no restante do mandato.

 

Fonte: Agência Brasil/Canal Rural

Faça seu comentário usando o Facebook