Minas acompanha 6 casos de doença rara associada à covid-19

Compartilhar

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) monitora a situação de seis crianças e adolescentes que desenvolveram uma síndrome rara associada à contaminação pelo coronavírus.

Na última semana, a coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Saúde, Tânia Marcial, havia confirmado duas crianças com a SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica).

De acordo com o secretário adjunto de Saúde, Marcelo Cabral, esses jovens têm entre 0 e 19 anos, estão hospitalizados, com comprometimento de vários órgãos e, muitas vezes, de forma grave.

— A Secretaria de Estado de Saúde tem orientado municípios a realizar a notificação de caso suspeito de SIM-P e a avaliação de casos segue recomendação da OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) e do Ministério da Saúde a a partir da detecção mundial de casos com essa manifestação sindrômica. Minas Gerais e outros Estados têm sido interlocutor nessa atividade.

Ainda de acordo com Cabral, a SES-MG está acompanhando os casos, mas ainda avalia os dados e informações relacionadas à doença.

Síndrome rara e grave

Cerca de 3,5% dos casos confirmados de covid-19 no mundo são em crianças e adolescentes. Uma pequena parte desses jovens, entre sete meses e 16 anos, desenvolvem a SIM-P e precisam ser encaminhados para unidades de terapia intensiva.

A síndrome está associada a uma resposta atrasada do organismo ao novo coronavírus e pode ocorrer até em jovens com casos leves da doença. Os sintomas mais frequentes são febre, conjuntivite, manchas no corpo e vermelhidão nos pés e nas mãos. Se não for tratada da forma correta, pode levar à óbito.

 

Fonte: R7
Faça seu comentário usando o Facebook
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com