Onda Sul FM

Minas Gerais registrou 14.842 casos de sífilis adquirida em 2018

A Sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissíveis (IST) causada pela bactéria Treponema pallidum. A doença que avança por Minas Gerais registrou 14.842 casos em 2018.

A Coordenadora de IST/Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Mayara Marques afirmou que o aumento do número de casos de sífilis na atualidade pode ser atribuído à ampliação do diagnóstico por meio da testagem rápida na atenção primária. No entanto, também há a ocorrência da redução do preservativo nas relações sexuais, que consiste na principal forma de prevenção da doença.

A doença é caracterizada por feridas nos órgãos genitais, erupções pelo corpo e nas mucosas, além de danos no cérebro, medula espinhal e vasos sanguíneos.

Mayara ainda ressaltou que a sífilis adquirida pode ser transmitida tanto por meio do ato sexual, quanto pelo contato com o sangue infectado. A infecção é passível de prevenção e tem cura.

Em 2018, Minas Gerais registrou 14.842 casos de sífilis adquirida no estado. Neste ano, até o momento, foram notificados 8.235 casos da doença em Minas.

Já na classificação da sífilis em gestantes, Minas Gerais registrou 5.498 casos em 2018. Em 2019, até o momento, o Estado teve 2.514 notificações da doença em gestantes.

Lembrando que há probabilidade de a doença ser transmitida para o feto, principalmente entre a 16ª e a 28ª semana de gestação.

Essa transmissão da mãe para o bebê é reconhecida como sífilis congênita. Em 2018, Minas Gerais registrou 2.433 casos da sífilis congênita. Já em 2019, até o momento, foram notificados 1.336 casos pela infecção.

Vale lembrar que os principais sintomas da sífilis são caracterizados por uma úlcera, geralmente única, que ocorre no local de entrada da bactéria, ou seja, pênis, vulva, vagia, colo uterino, anos e boca.

Após seis semanas ou seis meses ocorre erupções cutâneas, em seguida, inflamação e destruição tecidual, além do acometimento do sistema nervoso e cardiovascular.

A principal forma de prevenção da doença é a utilização do preservativo. Além disso, o SUS fornece para a população o exame para diagnóstico e indicação do tratamento adequado.

A penicilina, remédio utilizado no tratamento da doença, sendo o único medicamento com eficácia durante a gestação também está disponível nas Unidades Básicas de Saúde do estado. Já os demais pacientes, existe outros remédio que podem ser utilizados, conforme a analise clínica feita por um médico.

 

 

Via Portal Amirt

 

Faça seu comentário usando o Facebook
© 1999-2019 ONDA SUL - A RÁDIO DO SUL DE MINAS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / IA EMPRESA