Minas registra mais de 6 mil casos em 24 horas

Compartilhar
Minas Gerais confirmou 6.391 casos de COVID-19 nas últimas 24 horas, segundo maior índice desde o início da pandemia. O recorde pertence ao dia 23 de dezembro, quando 6.519 novas infecções em um só dia. Em todo o estado, há 536.044 infectados pela doença. As informações são do informe epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). O balanço diário de mortos é de 169. No total, as vítimas totalizam 11.784. Os recuperados somam 485.887, enquanto 38.373 estão sob monitoramento das autoridades de saúde. Outras 47.091 pessoas lutam contra o vírus internadas em hospitais, enquanto 488.953 pacientes cumprem isolamento domiciliar.
A ocupação geral das Unidades de Terapia Intesiva (UTIs) registrada ontem pelo sistema de monitoramento da pandemia do estado é 60,29%. Ou seja, bem próximo ao índice de 70%, situação que o estado classifica como” “estresse assistencial”. O cenário mais grave é o da macrorregião Leste, que abrange 51 municípios mineiros. A lotação dos leitos na localidade é 87,21%. Outras cinco macrorregiões registram índices acima de 70%, tais como Vale do Aço (81,14%), Leste do Sul (80%), Sudeste (77,31%), Centro Sul (74,85%) e Centro (72,6%).
Entre as 30 maiores cidades mineiras, mais da metade apresenta nível de ocupação das UTIs no vermelho. Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, já está com as vagas completamente esgotadas. As cidades com mais óbitos pelo novo coronavírus são Belo Horizonte (1.852), Uberlândia (735), Contagem (514). Juiz de Fora (486) e Governador Valadares (413). Pelos dados da Secretaria de Estado da Saúde, Belo Horizonte também concentra a maioria dos casos, com 62.286 infectados pela COVID-19. Uberlândia (42.232) e Ipatinga (14.516) aparecem em seguida na litas de cidades com mais casos confirmados da doença.

No interior

Com o avanço da doença, cidades mineiras estão adotando novas medidas. O prefeito de Governador Valadares, André Merlo, prorrogou até 30 de junho de 2021 a vigência do estado de calamidade pública na cidade, que foi decretado em abril deste ano. A decisão se deu após o governador Romeu Zema tomar a mesma decisão no estado de Minas Gerais. O govenador Romeu Zema assinou, na terça-feira decreto similar, que prorrogou pelo mesmo prazo o estado de calamidade pública em Minas Gerais, em decorrência do crescimento dos casos de contaminação pela COVID-19.
E a situação da saúde em Governador Valadares continua crítica diante dos casos de COVID-19. Ontem foram registrados 117 novos casos, elevando o total de casos a 12.621. Também foram registradas quatro mortes causadas pela doença. Agora são 436 mortes no total. A ocupação de leitos UTI COVID-19 SUS chegou a 94,80%. Na rede privada o ocupação desses leitos permanece em 100%.
Já a Prefeitura de Divinópolis decidiu fechar, a partir de amanhã, os serviços não essenciais. A nota oficial da Superintendência Regional de Saúde destaca que o cenário atual da pandemia em Minas Gerais é de alerta, apontando crescimento no número de casos e mortes pela doença nas últimas semanas. De segunda-feira até ontem, as mortes em decorrência da COVID-19 subiram de 93 para 97 na cidade. Com 18 óbitos registrados em dezembro, o número alcançou o do pior mês da pandemia, agosto.
Já são 3.295 confirmações da doença em Divinópolis e 26.448 notificações, segundo o boletim mais recente divulgado na terça-feira pela Semusa. Dezembro foi o mês mais triste desde março, com aumento de casos confirmados. A média diária subiu de 20 em novembro para 45,9 novos pacientes, crescimento de 129,5%. As internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e enfermaria também bateram recordes, com 44 e 54 média/dia, respectivamente. (Com Tim Filho e Portal Gerais/Amanda Quintiliano, especiais para o EM)

São Paulo

O estado de São Paulo registrou um aumento de 68% nos casos da COVID-19 no mês de dezembro. Em relação aos óbitos, o crescimento foi de 57% em comparação aos 30 dias do mês de novembro. Em nota, o governo do estado informou que o total de casos acumulados da doença é de 1.452.078 e o de óbitos é de 46.477. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 65,2% na Grande São Paulo e 61,4% no estado. Assim como ocorreu durante o Natal, todo o estado de SP entrará na fase vermelha do Plano São Paulo a partir de hoje (nos dias 1, 2 e 3 de janeiro). No período, apenas os serviços essenciais poderão funcionar. O Centro de Contingência do Coronavírus do Estado de São Paulo, órgão ligado ao governo paulista, e a Sociedade Paulista de Infectologia divulgaram notas manifestando preocupação com o aumento de casos e mortes pela COVID-19 neste fim de ano.
Fonte: Estado de Minas
Faça seu comentário usando o Facebook

One thought on “Minas registra mais de 6 mil casos em 24 horas

Comments are closed.