Missa marca inauguração de monumento em homenagem a Silverinha

Compartilhar

Um monumento em homenagem a Silverinha foi erguido em frente ao cemitério municipal de Carmo do Rio Claro e deve ser inaugurado na próxima quarta feira 29.

A solenidade está marcada com início às 19:00 horas com missa solene na matriz Sagrada Família, seguida de procissão onde haverá a benção e inauguração do monumento.

Silverinha, foi uma mulher que morreu com fama de Santidade há cerca de 50 anos. Até os dias atuais é grande a peregrinação ao seu túmulo, e muitos são aqueles que se dizem agraciados por uma graça.

Ademais, a cerca de seis meses uma comissão histórica presidida pelo seminarista João Antônio Marques vem resgatando a história desta mulher que foi exemplo de vida e deixou entre nós um rastro de Santidade.

Monumento

O monumento trará no seu topo a imagem de nossa senhora da Conceição, de quem a Silverinha era devota.
Seguida de uma placa com informações da homenageada.

Na imagem abaixo é possível ver parcialmente como será o monumento, pois ele ainda será finalizado.

Foto; Arquivo Pessoal.

Livro

A carmelitana Silvéria Soares conhecida como “Silverinha”, um dos túmulos mais visitados do município de Carmo do Rio Claro terá sua história exposta em forma de leitura, através do lançamento de um livro encabeçado por João Antônio Rocha Marques, seminarista que atua em Carmo.

A produção da obra já começou a ser confeccionada, em processo de colhimento de dados. O livro, segundo o seminarista, já tem até título. “Um rastro de santidade na história carmelitana”.

Não foi possível pela equipe de João Antônio conseguir uma foto de Silverinha, sendo assim, será feito uma pintura com características de Silverinha que estará pronto no final de 2020. Além disso, todo o dinheiro adquirido com a venda de exemplares será destinado ao Hospital São Vicente de Paulo.

Bibliografia

Silverinha nasceu no dia 20/10/1906, no bairro Mandembo em Carmo do Rio Claro, filha de Antônio Soares e Maria Silvéria de Jesus, foi batizada no dia 07/12/1906 na Paróquia Nossa Senhora do Carmo e veio a óbito no dia 19/06/1969, sepultada no dia seguinte no cemitério local, sendo um dos, senão o túmulo mais visitado em Carmo do Rio Claro.

Agora, todos esses dados estão sendo apurados por um grupo liderado pelo seminarista João Antônio Rocha Marques para que seja feita a publicação do livro.

Faça seu comentário usando o Facebook