Motorista que atropelou policiais e matou um vai responder por homicídio culposo

Compartilhar

O motorista que atropelou dois policiais e matou um em Poços de Caldas na noite de domingo (23) vai responder por homicídio culposo – quando não há intenção de matar. O homem de 69 anos foi detido logo após o acidente e ao ser levado à delegacia da Polícia Civil, pagou fiança estipulada no valor de R$ 6 mil e acabou liberado. Ele responderá pelo crime em liberdade.

Logo após o acidente, Anderson Magnus da Silva Alves, tenente da Polícia Militar de Poços de Caldas, afirmou que o condutor não estava sob efeito de álcool e que nada ilícito havia sido encontrado com ele.

“Ele foi submetido ao exame do etilômetro, mas nada de irregular foi constatado. É um senhor de 69 anos, pessoa de bem e trabalhadora. Infelizmente se trata de uma fatalidade. Nada de ilícito foi encontrado com ele”, disse o tenente da Polícia Militar.
“A informação que nós temos é que ele faz uso de medicamento controlado. A gente ainda não sabe qual e se ele estava sob efeito de medicamento. Precisamos de um respaldo médico sobre isso. Ele [motorista] fala que não se lembra de nada quanto à dinâmica dos fatos, só fala que perdeu a consciência e quando foi retomada já estava cercado de populares”, comentou o oficial.

De acordo com a Polícia Militar, o acidente ocorreu quando os dois policiais realizavam abordagem a um suspeito na avenida Wenceslau Braz, próximo ao Posto Paineiras, e foram atropelados pelo veículo conduzido pelo homem de 69 anos.

Pelo menos três viaturas do Corpo de Bombeiros e outras seis da Polícia Militar, além do helicóptero Pegasus da PM, estiveram no local e profissionais tentaram reanimar Sérgio Alexandre Maéstri, de 37 anos, cabo da Polícia Militar de Poços de Caldas. Entretanto, ele morreu no local do atropelamento.

“Todos os recursos logísticos e de atendimento médico foram solicitados. Duas viaturas do Corpo de Bombeiros, resgate e Samu. Foi iniciada massagem de reanimação cardiopulmonar, mas, infelizmente o militar não resistiu e veio a óbito no local”, narrou tenente Magnus.

O outro policial atropelado, soldado Abraão Lucas Pereira, de 30 anos, sofreu fraturas na tíbia e na fíbula e foi socorrido por bombeiros e policiais que chegaram ao local do acidente. O policial foi encaminhado ao hospital e deve passar por cirurgia nesta segunda-feira (24). Além dos oficiais, o homem que estava sendo abordado também acabou atingido e recebeu atendimento médico.

 

 

Fonte: G1

Faça seu comentário usando o Facebook