Novo fórum de Poços tem obras paradas e deve passar por nova licitação

Compartilhar

A construção do novo Fórum de Poços de Caldas foi paralisada e uma nova licitação deve ser aberta. Segundo o Tribunal do Justiça de Minas Gerias (TJMG), o contrato foi rescindido porque a empresa responsável não cumpriu o cronograma e atrasou as obras.

Ainda segundo o TJ, outras empresas participantes do processo de licitação foram procuradas para assumir a construção pelo mesmo valor vencedor do contrato, mas nenhuma teve interesse. Desta forma, um novo processo deve ser aberto, mas não há previsão.

A obra foi aprovada com o valor de mais de R$ 24 milhões, por um processo de concorrência de licitação. A empresa responsável era a Akon, que informou ter problemas técnicos na obra, além de ter sentido o efeito da pandemia, mas que havia uma discussão entre as partes para se chegar a um acordo. A empresa afirma que foi surpreendida com a rescisão contratual.

Os funcionários afirmaram não ter recebido o salário do mês de julho, os benefícios e a rescisão trabalhista. Em abril de 2020, os trabalhadores já haviam paralisado as atividades por atrasos nos salários. Agora, o sindicato afirma que tenta um acordo com a empresa.

“De imediato, empresa propôs um acordo mostrando que iria pagar todos os direitos. A partir deste momento entramos em contato com nosso advogado para a homologação deste acordo na justiça, para resguardar que os direitos dos colaboradores sejam pagos de forma total”, afirmou o vice-presidente do sindicado, Isaac de Freitas Souza.

A Akon afirma ainda que discorda da medida, mas que trata as consequências e mantêm o compromisso de transparência e zelo com a comunidade, fornecedores e empregados. Também afirma que já acionou o sindicato em busca de uma solução.

Fonte: G1 / Foto: Marcelo Rodrigues/EPTV

Faça seu comentário usando o Facebook