Padrasto e mãe são condenados a 32 e 29 anos de prisão pelo assassinato da filha em Poços

Compartilhar

Christopher Anthony Tavares Coelho e Letícia Lopes Fonseca, acusados pela morte de Ana Lívia Lopes da Silva de três anos, foram condenados a 32 e a 29 anos de prisão. O júri popular do padrasto e da mãe da criança foi realizado nesta quinta-feira,04, em Poços de Caldas. A sessão teve início às 07h30 e terminou na madrugada desta sexta-feira,05.

O julgamento de Christopher  e Letícia , foi realizado no Cenacon, seguindo as medidas de prevenção à Covid-19. Ambos respondem por homicídio quadruplamente qualificado, sendo tortura e meio cruel, recurso que impossibilitou a defesa da vítima, feminicídio e motivo fútil. Além de tortura.

A criança foi morta em 2018 após ser espancada pelo padrasto e não teve socorro da mãe. A mãe da criança na época contou a Polícia que a filha havia feito xixi na roupa e que isso teria deixado o padrasto nervoso e que teria dado chineladas nela. No dia seguinte pela manhã, a mãe teria visto as lesões e notou que a criança estava inconsciente e permaneceu até às 17h. Ana Lívia inchou e expeliu sangue, apenas neste momento que Letícia pediu ajuda e a criança foi levada ao Hospital, mas faleceu na madrugada. O padrasto e a mãe da criança estão presos desde o dia do crime.

Fonte: Onda Poços
Faça seu comentário usando o Facebook
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com