Pesquisador da UFMG é contra aplicar vacina da Covid-19 antes de um ano de teste

Compartilhar

A CoronaVac, vacina contra a Covid-19 que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan e que conta com a participação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), deve começar a ser aplicada na população, após aprovação, só a partir do começo do ano que vem. No entanto, essa, que é uma das maiores esperanças da população brasileira, ainda causa divergências no meio científico.

De acordo com o imunologista, pesquisador e professor da instituição Ricardo Gazzinelli, o ideal seria que ela fosse ao mercado apenas após um ano de testes. “Muitas vezes, o pessoal quando pensa em uma vacina, eles pensam em uma que funciona e uma que não funciona. Então, essas que estão sendo feitas rapidamente, a chance de ter uma que dá 90% de proteção, é quase como ganhar na loteria”, disse o professor em transmissão ao vivo nas redes sociais na noite desta quinta-feira (13).

Fonte: O Tempo
Faça seu comentário usando o Facebook