PIB do Sul de Minas cresce R$ 5 bilhões em um ano, conforme dados do IBGE

Compartilhar

Conforme os últimos dados divulgado pelo IBGE, no Sul de Minas entre os anos de 2016 e 2017 houve um aumento de R$ 5 bilhões no Produto Interno Bruto (PIB) da região. Atualmente, o valor total é avaliado em 80,455 bilhões, um aumento de mais de 6% aos dados anteriores.

Foto Ilustração

Entre as cidades que apresentaram um aumento comparado aos anos da pesquisa, a cidade de Extrema saltou de terceiro para primeiro lugar, ultrapassando o PIB de Pouso Alegre, com o maior aumento registrado, tendo seu PIB elevado em 21,9%. Em apenas um ano, o município teve sua economia alavancada em R$ 1,353 bilhão em números reais.

Foto: IBGE

Por outro lado, o PIB Per Capta, muda a situação do gráfico acima. O crescimento do PIB também ajuda a aumentar a renda Per Capta dos municípios, sendo um indicador que ajuda a medir o grau de desenvolvimento econômico da região. A renda Per Capta média anual no Sul de Minas é de R$ 20,7 mil. Crescimento de 2% com relação ao ano de 2016.

A alteração na distribuição vem de que, embora Extrema siga em 1º lugar com o maior PIB Per Capta da região, a outra posição fica para, São José da Barra, em seguida São Sebastião da Bela Vista, Ijaci, Pouso Alegre entre outros municípios.

Foto: Reprodução IBGE

Na contramão, embora algumas cidades tenham aumentado a sua economia a situação não é positiva para todas. Ao todo, 79 municípios da região do Sul de Minas viram suas riquezas diminuírem entre os anos de pesquisa 2016 e 2017. Entre elas, o pior índice vem da cidade de Cachoeira de Minas, redução de 40% em seu PIB.

Em 2016, o município tinha um PIB de R$ 330,9 milhões. Já em 2017, o PIB apurado pelo IBGE foi de R$ 198,5 milhões. Em apenas um ano, a cidade perdeu R$ 132,3 milhões em receitas. A queda se deu principalmente pela redução do montante gerado pela indústria no município: 78,8%.

Fonte: Dados do IBGE e pesquisa realizada pela equipe do G1
Faça seu comentário usando o Facebook