Poços de Caldas reabre setores da economia fechados pela pandemia

Compartilhar

Vários setores da economia de Poços de Caldas (MG) retornaram a funcionar após a adesão do município ao Programa Minas Consciente. As atividades foram liberadas na última sexta-feira (14), quando um decreto autorizou a flexibilização do turismo na cidade.

Segundo o Programa Minas Consciente, Poços de Caldas está na zona amarela, considerada a segunda fase do programa e que permite a liberação dos serviços não-essenciais. Dentre as atividades estão a dança, artes cênicas, música e cultura, idiomas, entre outras.

Com este novo decreto, as igrejas flexibilizaram a participação dos fiéis. Agora as missas podem acontecer com a presença de 30% do público e não apenas 30 pessoas. Segundo o pároco da Basílica Nossa Senhora da Saúde, apesar de serem permitidas 210 pessoas durante as celebrações, serão aceitas apenas 170.

“Estamos cobrando a questão do distanciamento nos bancos e nos assentos, que estão marcados. Achamos por bem não chegar desde o início ao limite, pois exigiria uma adequação ainda maior ao que estamos fazendo e conforme os fiéis foram aderindo, nós vamos nos adaptando o espaço”, explicou Francisco Carlos Pereira.

Apesar da flexibilização do turismo, os pontos turísticos continuam fechados.

“Os hotéis foram liberados para o turismo, em razão do Minas Consciente. Entretanto, os pontos turísticos permanecem fechados e só devem ser reabertos na zona verde. Para os turistas é recomendado que façam a reserva nos hotéis com antecedência, mas caso seja uma viagem de curto prazo, ele passará pela barreira, terá a temperatura aferida e, depois de receber as recomendações do município, vai receber um selo identificando que é de fora e está só de passagem”, explicou Fernanda Soares, integrante do comitê gestor da Covid-19.

Fonte: G1

Faça seu comentário usando o Facebook