Polícia investiga assassinato de jovem de 21 anos em cafezal em Nova Resende

A polícia procura pelo assassino de uma jovem que foi encontrada morta em um cafezal em Nova Resende. Ela ficou desaparecida por três dias antes do corpo ser encontrado. Um dia antes do sumiço, ela chegou a mandar mensagens para a família, que ainda tenta entender o que aconteceu.

“Eu não sei porque, não tem nem como explicar o que aconteceu”, disse a mãe da menina, Rosilene Fátima Machado.

Elidiane Silva, de 21 anos, estava na casa da mãe no último sábado. Por volta de meio-dia, ela se despediu, quando um homem em uma motocicleta passou para buscá-la.

“Deu meio-dia, o rapaz veio, pegou ela e ela saiu. Ela mandou eu ficar com Deus e não voltou. Nunca vi, não conheço (o rapaz que foi buscar ela)”, disse a mãe.

Depois disso, a jovem não foi mais vista. Na sexta-feira, ela chegou a enviar mensagens para primos e uma tia. “Te adoro muito. Te peço perdão se algum dia eu te fiz mal”, disse em uma das mensagens.

No domingo, a família, já desesperada, postou mensagens nas redes sociais falando do desaparecimento. Na última segunda-feira (16), por volta de 17h30, trabalhadores rurais encontraram o corpo da jovem em um cafezal no bairro Divisa, no limite com Conceição da Aparecida.

No local, policiais militares e a perícia da Polícia Civil encontraram sinais que mostram que ela foi realmente assassinada e que o crime não ocorreu onde o corpo foi encontrado.

“Nós verificamos que tinha um rastro mostrando que a pessoa havia sido arrastada e com a confirmação inicial do perito, ele nos repassou que realmente o corpo foi arrastado e detectou um corte de aparentemente cinco centímetros no pescoço da vítima e que demonstra sinais de violência, e foi registrado realmente o homicídio”, disse o tenente da PM, Douglas Gusmão Nascimento.

A Polícia Civil também investiga se a jovem estava envolvida com prostituição. Ela já foi presa por envolvimento com drogas.

“A própria tia reconheceu que ela tem uma passagem policial no ano de 2018 por associação ao tráfico de drogas”, completou o tenente da PM.

Faça seu comentário usando o Facebook
shares