Polícia investiga morte de bebê em Poços de Caldas

Compartilhar

A polícia de Poços de Caldas investiga a morte de um bebê de três meses na cidade. O crime aconteceu na terça-feira, 25. O bebê chegou sem vida á Santa Casa de Poços.

De acordo com a Polícia Civil, o pai da criança, um pedreiro de 25 anos, foi preso. A versão relatada por ele é que havia saído de casa para trabalhar enquanto aguardava a chegada da mãe do bebê, uma jovem de 17 anos.

O pai, a mãe e uma vizinha de 15 anos que teriam sido chamados para cuidar da criança na ausência dos pais, deram versões diferentes em depoimentos á polícia.

O pai do bebê contou que a mãe havia ido até o centro da cidade na noite anterior para curtir o Carnaval e que ele saiu para o trabalho já na manhã de terça-feira após a mãe dizer que estava a caminho de casa. Ele teria pedido à vizinha que cuidasse da criança até a chegada da mãe. Mas, na versão da vizinha, ela contou que foi acordada pela mãe do bebê por volta das 6h30. A mãe, segundo o relato, estava nervosa e pediu para que a vizinha tomasse conta do menino, pois precisava sair novamente. E que ao entrar em casa encontrou o bebê enrolado em meio a cobertas e deitado de bruços na cama.

A jovem mãe do menino contou que saiu de casa para o carnaval em comum acordo com o pai da criança e que chegou por volta das 4h. Ela disse que teria encontrado o bebê sozinho, enrolado no cobertor, que teria dado banho e amamentado o filho. Ainda no depoimento, a jovem afirmou que ligou para o marido por volta das 6h30 e que brigou com ele por ter deixado o menino sozinho em casa.

O bebê não respondia aos estímulos e foi socorrido por uma equipe do Samu que foi chamada para ir até o local. A equipe médica tentou reanimar o bebê, que foi encaminhado à Santa Casa de Poços de Caldas. Porém, sem sucesso. O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Poços de Caldas. A causa da morte não foi divulgada.

Após esse desencontro de informações dadas pelos suspeitos sobe o caso, a polícia irá apurar as circunstâncias da morte e o envolvimento das três pessoas no caso.

 

Faça seu comentário usando o Facebook